Tecnologia

Empresa portuguesa Talkdesk abre segundo escritório nos EUA em Salt Lake City

A Talkdesk dedica-se ao software de call centers. Fotografia: DR
A Talkdesk dedica-se ao software de call centers. Fotografia: DR

Até ao final do ano, a empresa de software para call centers pretende ter mais de 20 pessoas a trabalhar no novo escritório.

A Talkdesk abriu o seu segundo escritório nos Estados Unidos em Salt Lake City, Utah, disse à Lusa o diretor da região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) Marco Costa, referindo “um grande crescimento” dos negócios no país.

A empresa portuguesa de software para call centers, que tem nos EUA clientes de referência como a IBM e a Dropbox, escolheu a capital do estado do Utah devido ao “imenso talento” que encontrou na área de contact center como serviço de apoio ao cliente, na qual se especializa.

“Sendo esta a nossa área de foco, abrir um escritório em Salt Lake City enquadrava-se na nossa estratégia de aumentar a equipa”, explicou Marco Costa.

A expetativa da empresa é ter uma equipa de “mais de vinte pessoas” a trabalhar no novo escritório até ao final do ano. O responsável referiu que este investimento é uma forma de a Talkdesk se aproximar do seu público-alvo e criar “novas oportunidades de recrutamento”.

Marco Costa avançou que o objetivo da tecnológica “face ao crescimento do volume de negócios” é alcançar os mil trabalhadores até 2020. Neste momento, a empresa totaliza 375 profissionais, estando 250 nos escritórios em Portugal (Lisboa e Porto) e 125 nos escritórios dos Estados Unidos.

Após a abertura em Salt Lake City, a Talkdesk estará atenta “a novas oportunidades de crescimento”, mas sem nada planeado no curto prazo. A sede oficial é em São Francisco, Califórnia, mas a empresa tem trabalhadores espalhados “um pouco por todos os EUA”, em especial na área comercial e de gestão de canal, referiu Marco Costa. São equipas que trabalham no contacto com potenciais clientes “e asseguram um contacto próximo com os atuais”.

O software para call centers desenvolvido pela Talkdesk baseia-se na nuvem e tem uma forte componente de inteligência artificial, atraindo sobretudo clientes nos setores de comércio eletrónico, saúde, indústria, pós-venda no retalho e fintech (novas tecnologias usadas pelo setor financeiro na oferta de produtos e serviços).

IBM e Dropbox são dois dos clientes de referência nos Estados Unidos, sendo que em Portugal as suas soluções integram os serviços de apoio ao cliente de empresas como a Navigator e a Galp.

Em agosto, a Frost & Sullivan publicou uma análise na qual destacou a empresa portuguesa como a que cresceu mais rapidamente no ano passado no mercado norte-americano, ultrapassando os 1400 clientes. O último trimestre foi já “o melhor de sempre”, disse Marco Costa, com um volume de negócios superior a todo o ano de 2017.

A Talkdesk irá realizar o seu evento anual Open Talk a 7 e 8 de novembro em São Francisco, no qual vai reunir especialistas em serviço ao cliente e anunciar novos produtos, depois do lançamento da plataforma Enterprise no início de 2018.

A empresa vai também participar na conferência anual da Salesforce, intitulada de “Dreamforce”, que decorre em São Francisco durante a próxima semana. Será uma forma de “reforçar” a presença no mercado, já que a empresa “tem uma das melhores integrações do mundo com a Salesforce”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Felipe VI, rei de Espanha

Sem acordo para governo, Espanha pode ir de novo a eleições em novembro

Felipe VI, rei de Espanha

Sem acordo para governo, Espanha pode ir de novo a eleições em novembro

Pedro Amaral Jorge, presidente da APREN
(João Silva/Global Imagens)

APREN. Renováveis contribuem com 15 mil milhões de euros para o PIB

Outros conteúdos GMG
Empresa portuguesa Talkdesk abre segundo escritório nos EUA em Salt Lake City