mobilidade

Elon Musk apresenta projeto de túneis de alta velocidade em Los Angeles

ELON MUSK

"Autocarro" para 16 pessoas posiciona-se como uma nova forma de transporte público, entre o metro e o carro particular

O empresário Elon Musk apresentou na quinta-feira, em Los Angeles, os avanços no projeto de túneis de alta velocidade para evitar engarrafamentos na cidade californiana, a segunda mais populosa dos Estados Unidos.

Numa apresentação sobre o futuro do grupo, com foco na companhia de túneis ‘The Boring Company’, Elon Musk mostrou-se confiante em “completar o sistema atual” do metro de Los Angeles, numa possível colaboração com a empresa que atualmente administra este transporte.

Durante uma discussão com o público, o empreendedor, nascido na África do Sul, mostrou um vídeo dos túneis que planeia construir sob Los Angeles.

Os vídeos mostravam carruagens a descer ao subsolo por uma espécie de elevador, a entrar numa rede de trilhos de alta velocidade e a circular – a eletricidade – a 200 quilómetros por hora.

Este “autocarro” para 16 pessoas posiciona-se como uma nova forma de transporte público, entre o metro e o carro particular. A vantagem: o custo de um dólar (cerca de 0,80 cêntimos) que permitirá ligar o aeroporto internacional de Los Angeles e centro da cidade em menos de dez minutos.

Eventualmente, o empresário, dos carros elétricos Tesla e dos foguetes SpaceX, pretende que os túneis possam atender a um dos seus outros projetos, o Hyperloop, um veículo revolucionário, semelhante a um comboio, que pode circular a 1.220 quilómetros por hora.

A barreira do som está nos 1.234 quilómetros por hora.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Paulo Azevedo, Chairman e Co-CEO da Sonae, e Ângelo Paupério, Co-CEO da Sonae.

(Leonel de Castro / Global Imagens)

Sonae SPGS com lucros de 200 milhões até setembro

Veículos estacionados no porto de Setúbal, durante a greve dos estivadores precários, em Setúbal, 14 de novembro de 2018. Em causa está um diferendo laboral desencadeado por um grupo de estivadores precários e a empresa de trabalho portuário Operestiva, que afeta várias empresas, entre as quais a Autoeuropa. ANDRÉ AREIAS/LUSA

Setúbal: Operestiva disposta a negociar se estivadores voltarem ao trabalho

Primeira-ministra Theresa May, 14 de novembro de 2018. EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Brexit: May consegue apoio do Governo e aprova rascunho do acordo final

Outros conteúdos GMG
Elon Musk apresenta projeto de túneis de alta velocidade em Los Angeles