Processo

Empresário francês culpa Uber pelo divórcio e pede 45 milhões de euros

Fotografia: Reuters
Fotografia: Reuters

Em causa está uma falha informática que permitiu à mulher do empresário receber notificações sobre as deslocações do empresário.

A Uber tem feito correr muita tinta na imprensa internacional e esta semana voltou a ser notícia, mas por um motivo insólito: um empresário francês vai reclamar em tribunal uma indemnização de 45 milhões de euros a esta plataforma de transporte de passageiros. O motivo? O empresário reclama que, devido a uma falha informática da plataforma, os dados das suas deslocações foram remetidos para o iPhone da sua mulher. Este facto fez levantar a suspeitas sobre a infidelidade do empresário e, em ultima análise, conduziu ao divórcio do casal.

O caso foi noticiado pelo diário Le Figaro. O jornal adianta ainda que a primeira audiência deste caso decorrerá já no próximo mês no tribunal de Grasse, na Costa Azul. A Uber recusa-se a comentar o caso: “A Uber não comenta publicamente casos individuais, especialmente este que se encontra num processo de divórcio”, explicou o porta-voz da empresa ao jornal.
A falha informática que foi registada prende-se com o facto de os detalhes relacionados com as viagens realizadas pelo empresário francês, e que foram pedidas através do seu próprio iPhone, terem sido enviados também para o iPhone da sua mulher. Entre os detalhes que a esposa teve acesso está o nome do motorista, a hora de chegada e a matrícula, entre outros. A falha terá acontecido, depois de empresário ter instalado a aplicação da Uber no Iphone, que depois deu à sua mulher.

Mesmo apesar de o empresário ter apagado os dados da sua conta deste aparelho, a sua mulher continuou a receber as notificações, ficando assim a par das infidelidades do marido. Segundo o Le Figaro, a falha acontece apenas nos aparelhos com o sistema IOS anterior à atualização, lançada pela Apple, em dezembro. Nos aparelhos com o sistema Android, tal situação não se verifica.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gustavo Bom / Global Imagens)

Sofia Tenreiro: “Estamos a captar os portugueses que não queremos que fujam”

O ministro do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva (C), ladeado por Ana Teresa Lehmann, secretária de Estado da Indústria (D), e Miguel Cabrita (E), secretário de Estado do Emprego, fala aos jornalistas no final da reunião com administração e Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa para discutirem um modelo de trabalho para o próximo ano, no Ministério do Trabalho e da Segurança Social, em Lisboa, 15 de dezembro ded 2017.  Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Autoeuropa. Governo dá luz verde a creches para destravar diálogo

Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Fitch dá maior subida de rating de sempre a Portugal e coloca país no grupo da Itália

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Empresário francês culpa Uber pelo divórcio e pede 45 milhões de euros