Consumo

Entregas da McDonald’s podem custar menos um euro. Saiba como

McDonald's_Imperial_(14394958521)

Crescimento do mercado leva Glovo a fazer entregas da McDonald's em Algés e Alfragide, onde vai ter concorrência da Uber Eats.

A partir desta quarta-feira há mais uma empresa responsável pelo serviço de entregas da McDonald’s. Os espanhóis da Glovo vão tratar do serviço McDelivery nas zonas de Algés e Alfragide, em Lisboa, concorrendo diretamente com os norte-americanos da UberEats. Esta novidade também pode representar uma poupança de um euro para o consumidor.

A taxa de entrega das encomendas pela Glovo é de 1,90 euros; na Uber Eats, esta taxa é de 2,90 euros por pedido. O serviço McDelivery está disponível desde final de novembro de 2017.

No entanto, a Uber Eats continua a ter o exclusivo das entregas do serviço McDelivery nas restantes zonas de Lisboa, nas linhas de Sintra e Cascais, na margem sul do Tejo e ainda nas regiões do Grande Porto e de Braga.

Fonte oficial da McDonald’s referiu ao Dinheiro Vivo que este serviço “foi um dos motores de crescimento da McDonald’s Portugal em 2018, superando as nossas expectativas iniciais”. Segundo a empresa, “em 2018, este serviço chegou a 82 restaurantes” da cadeia norte-americana em território nacional.

A Glovo, por outro lado, tem o serviço de entregas da KFC, uma das maiores concorrentes da McDonald’s. O KFC Delivery também funciona através da plataforma SendEat.

Os portugueses estão a recorrer cada vez mais aos serviços de entregas de comida ao domicílio: só em 2018, as compras pela internet destes serviços aumentaram 9% face a 2017, de acordo com um estudo divulgado na semana passada pela consultora Nielsen. A compra de refeições para entrega ao domicílio já representa 26% das compras na Internet, segundo a mesma fonte.

(Notícia atualizada às 16h43 de 17/01/2019 com comentários de fonte oficial do McDonald’s Portugal)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

BCP

BCP propõe distribuir 30 milhões em dividendos

Miguel Maya, CEO do Millennium Bcp.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Lucro do BCP sobe mais de 60% para 300 milhões em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Entregas da McDonald’s podem custar menos um euro. Saiba como