Consumo

Entregas da McDonald’s podem custar menos um euro. Saiba como

McDonald's_Imperial_(14394958521)

Crescimento do mercado leva Glovo a fazer entregas da McDonald's em Algés e Alfragide, onde vai ter concorrência da Uber Eats.

A partir desta quarta-feira há mais uma empresa responsável pelo serviço de entregas da McDonald’s. Os espanhóis da Glovo vão tratar do serviço McDelivery nas zonas de Algés e Alfragide, em Lisboa, concorrendo diretamente com os norte-americanos da UberEats. Esta novidade também pode representar uma poupança de um euro para o consumidor.

A taxa de entrega das encomendas pela Glovo é de 1,90 euros; na Uber Eats, esta taxa é de 2,90 euros por pedido. O serviço McDelivery está disponível desde final de novembro de 2017.

No entanto, a Uber Eats continua a ter o exclusivo das entregas do serviço McDelivery nas restantes zonas de Lisboa, nas linhas de Sintra e Cascais, na margem sul do Tejo e ainda nas regiões do Grande Porto e de Braga.

Fonte oficial da McDonald’s referiu ao Dinheiro Vivo que este serviço “foi um dos motores de crescimento da McDonald’s Portugal em 2018, superando as nossas expectativas iniciais”. Segundo a empresa, “em 2018, este serviço chegou a 82 restaurantes” da cadeia norte-americana em território nacional.

A Glovo, por outro lado, tem o serviço de entregas da KFC, uma das maiores concorrentes da McDonald’s. O KFC Delivery também funciona através da plataforma SendEat.

Os portugueses estão a recorrer cada vez mais aos serviços de entregas de comida ao domicílio: só em 2018, as compras pela internet destes serviços aumentaram 9% face a 2017, de acordo com um estudo divulgado na semana passada pela consultora Nielsen. A compra de refeições para entrega ao domicílio já representa 26% das compras na Internet, segundo a mesma fonte.

(Notícia atualizada às 16h43 de 17/01/2019 com comentários de fonte oficial do McDonald’s Portugal)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
dinheiro-vivo-1060x594-1546598179

Dinheiro Vivo é pela primeira vez líder dos económicos no digital

dinheiro-vivo-1060x594-1546598179

Dinheiro Vivo é pela primeira vez líder dos económicos no digital

O vice-presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas, Pedro Henriques (C), fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa sobre o fim da greve dos motoristas de matérias perigosas, em Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Sindicato prevê abastecimento de combustíveis normalizado em dois dias

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Entregas da McDonald’s podem custar menos um euro. Saiba como