Telecomunicações

Ericsson regista perdas no primeiro trimestre devido à reestruturação da empresa

Ericsson

A empresa Ericsson, fabricante sueco de equipamentos de telecomunicações, anunciou esta quinta-feira que as perdas interanuais foram de 76%, devido ao investimento na reestruturação da empresa.

O presidente da Ericsson, Borge Ekolm, destaca no relatório sobre os resultados trimestrais o esforço da empresa no investimento na tecnologia 5G, “o próximo passo dos telefones móveis”.

O relatório refere-se também à conclusão do programa de cortes com pessoal, num total de 20.500 postos de trabalho desde 2017.

“Foram medidas duras, mas necessárias para assegurar a competitividade”, indica o presidente da empresa sueca.

Ekholm acrescenta que a Ericsson prevê cumprir uma estratégia de negócio no sentido de alcançar em 2020 uma “margem operacional de pelo menos 10%”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

LUÍS FORRA/LUSA

Dia 7. Patrões e motoristas divididos por 50 euros

Motoristas em greve junto à saída da sede da Companhia Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, durante a greve por tempo indeterminado dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias, Azambuja, 16 de agosto de 2019. Portugal está, desde sábado e até às 23:59 de 21 de agosto, em situação de crise energética, decretada pelo Governo devido a esta paralisação, o que permitiu a constituição de uma Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA), com 54 postos prioritários e 320 de acesso público. TIAGO PETINGA/LUSA

Greve dos motoristas: atenções voltadas para plenário de trabalhadores

Outros conteúdos GMG
Ericsson regista perdas no primeiro trimestre devido à reestruturação da empresa