ESFG reconduz Salgado como chairman até 2020

Os acionistas do Espírito Santo Financial Group (ESFG) aprovaram ontem, em assembleia geral, a recondução da administração para o próximo mandato. Isto significa que Ricardo Salgado irá permanecer como chairman do braço financeiro do grupo até 2020, revelou ontem o ESFG, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Com o líder histórico do grupo irão manter-se José Manuel Pinheiro Espírito Santo Silva, António Ricciardi, Jackson Gilbert, Patrick Monteiro de Barros, Philippe Guiral, José Maria Ricciardi; Pedro de Brito e Cunha, Othman Benjelloun, Yves Alain Mrie Morvan, Fernando Pereira Coutinho, José Carlos Cardoso Castella, Bernard Basecqz, Gherardo Petracchini, Manuel Guerrero Péman, José Manuel Ruivo da Pena, Luís Pinto de Carvalho Daun e Lorena e Roger Henri Hartmann.

Não renovará o seu mandato o administrador que também desempenha funções na área não-financeira do Grupo Espírito Santo (GES), Manuel Fernando Espírito Santo Silva. Igualmente de saída estão Carlos Almeida Freitas, Aníbal da Costa Reis Oliveira e José Pedro Torres Garcia Caldeira da Silva.

Já Pedro Mosqueira do Amaral, filho do histórico acionista Mário Mosqueira do Amaral, é proposto para administrador.

O ESFG revelou ainda à CMVM, na véspera à noite, que a Espírito Santo Internacional (ESI) apresentava problemas mais extensos do que os inicialmente relatados, em resultado "da segunda fase de trabalho de revisão de contas".

"Face à gravidade das irregularidades detetadas e à situação patrimonial fortemente negativa, a ESI decidiu reforçar a sua estrutura de corporate governance através da constituição de uma comissão executiva e da alteração da composição do respetivo conselho de administração, eliminando a existência de administradores comuns entre a ESI e as entidades operacionais financeiras do Grupo Espírito Santo (GES); preparar contas consolidadas anuais a partir do corrente ano de 2014; estabelecer um plano de desalavancagem que foi vertido no plano de negócios e na demonstração de fluxos de caixa projetados para os anos de 2013 a 2023; e recorrer aos serviços de consultores externos para acompanhamento do processo de desalavancagem e do programa de reorganização", conclui."

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de