caso GES

Espírito Santo International exige que Pharol devolva 750 milhões mais juros

Pharol é presidida por Luís Palha da Silva
Pharol é presidida por Luís Palha da Silva

A Espírito Santo International exige que a Pharol devolva 750 milhões de euros, mais juros, relativos reembolsos de dívida feitos à antiga PT em 2014.

A Espírito Santo International (ESI) exige que a Pharol devolva 750 milhões de euros, acrescidos de juros, relativos a reembolsos de dívida feitos à antiga Portugal Telecom (PT), em 2014.

O montante global corresponde a três transferências feitas pela ESI, para a PT, entre 10 e 20 de fevereiro de 2014, de 500 milhões de euros, 200 milhões de euros e 50 milhões de euros.

A PT acabou por investir posteriormente 897 milhões de euros em dívida da Rio Forte, uma sociedade do Grupo Espírito Santo, detida pela ESI, que está num processo de insolvência na sequência do colapso do GES em 2014.

Num comunicado divulgado esta terça-feira, assinado pelos curadores da insolvência da ESI, e antes noticiado pelo Eco, é referido que a Pharol terá de devolver aquelas transferências e pagar juros.

Contactada, a Pharol não comenta o anúncio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa,19/06/2015- Daniel Traça , Diretor da Faculdade e Professor de Economia, na Nova Business School, Campus de Campolide.
(Paulo Spranger/ Global Imagens)

“Parte da contribuição para a S.S. devia poder ser usada para formação”

( Gustavo Bom / Global Imagens )

Venderam-se mais 79 casas por dia até junho, 7 novas

Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Patrões dizem não a subida do salário mínimo que vá além dos 600 euros

Outros conteúdos GMG
Espírito Santo International exige que Pharol devolva 750 milhões mais juros