eSports. Dona da equipa de jogos Astralis tem a entrada na bolsa na mira

Astralis Group, dona da equipa número 1 no CS:GO, já conquistou milhões em prémios. Agora prepara-se para desbloquear outro nível: a chegada à bolsa.

Depois de conquistar avultadas somas de dinheiro em prémios nas competições de eSports, a dinamarquesa Astralis quer tornar-se pioneira noutro campeonato - o da bolsa de valores. A Astralis Group, organização de eSports que tem na sua alçada os campeões do jogo CS:GO, além de equipas de destaque noutros jogos, estreia-se nesta segunda-feira, dia 9, na bolsa dinamarquesa.

Embora já existam várias empresas de jogos eletrónicos cotadas, é uma estreia para uma organização ligada ao mundo dos eSports e das competições de jogos eletrónicos.

Com esta entrada no mercado de capitais, a dona da equipa número um do mundo no jogo de tiro na primeira pessoa CS:GO já anunciou que pretende arrecadar um financiamento que pode chegar aos 19 milhões de euros, através da emissão de até 16 milhões de ações.

Depois de ter revelado o prospeto, a Astralis deu conta de que estaria “impressionada pela forma como a entrada na bolsa foi recebida e que estão ansiosos pela receção de novos acionistas na família Astralis Group”. Reconhecendo que com esta negociação de ações na bolsa dinamarquesa se tornará pioneira, a empresa refere ainda que pretende “construir uma fundação forte” para os próximos marcos da indústria.

O mercado de eSports está a crescer significativamente - este ano a analista de mercado Newzoo (com quem a Astralis anunciou uma parceria estratégica) estima que este mercado ultrapasse os 900 milhões de euros. Este ano marcará ainda outra estreia para esta área de negócio: a maior fonte de receitas individual para o mundo dos eSports estará ligada ao mundo dos patrocínios, com a Newzoo a estimar que sejam conquistados pelo menos 412 milhões de euros.

Neste momento, a Astralis, a equipa principal do grupo, já conta com patrocínios de gigantes como a Audi, Logitech ou a Omen. Mas não é caso único. Titãs do mundo do desporto, como a Adidas ou a Nike, já estão de olho neste campeonato, especialmente interessadas naquilo que os jogadores vestem durante as competições. A Adidas anunciou uma parceria com o conhecido jogador de Fortnite Ninja. Já a eterna rival Nike optou por criar o equipamento para a principal liga do jogo League of Legends, a Pro League.

O resultado? A garantia de que os equipamentos são vistos por uma audiência à escala planetária. Só para 2019, a audiência total das competições de jogos situa-se nos 454 milhões de pessoas, com principal destaque para a região Ásia-Pacífico (57%), logo seguida pela Europa (16%). A Newzoo estima ainda que estes números só vão crescer: em 2022, espera-se que a audiência global atinja os 645 milhões.

A Allianz Global Investors, empresa dedicada à gestão de investimentos, refere inclusive que os eSports estão a tornar-se um fenómeno na indústria. Os estudos apontam que, em 2020, só nos Estados Unidos, a audiência de eSports seja apenas ultrapassada pelo futebol americano da NFL.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de