Desigualdade salarial

Esta ferramenta ajuda as mulheres a negociar salários nas tecnológicas

Associação Portuguese Women in Tech foi criada para equilibrar a presença de homens e mulheres no novo mundo tecnológico. (Fotografia cedida pela PWIT)
Associação Portuguese Women in Tech foi criada para equilibrar a presença de homens e mulheres no novo mundo tecnológico. (Fotografia cedida pela PWIT)

Projeto Salary Transparency, da comunidade Portuguese Women in Tech, é uma base de dados salarial pública para diferentes cargos e perfis.

As mulheres têm uma nova ferramenta para ajudar a negociar salários a partir desta segunda-feira. A base de dados pública Salary Transparency permite às trabalhadores ter acesso aos vencimentos nas empresas tecnológicas para diferentes cargos e perfis.

O mais recente projeto da comunidade Portuguese Women in Tech (PWIT) quer combater a desigualdade salarial: “as mulheres ganham, em média, menos 23% do que os homens em posições semelhantes”, segundo um estudo divulgado em março pela plataforma de recrutamento Landing.Jobs.

Para comparar as situações, a base de dados conta com pelo menos seis indicadores de referência: posição profissional, anos de experiência, dimensão das empresas, vencimento bruto mensal, localização e ainda benefícios extra (as chamadas ‘perks’). Todas estas informações constam de uma base de dados pública e que é acessível através desta página.

Como é uma base de dados pública, qualquer mulher pode juntar informação, de forma anónima. (através deste link)

Tendo em consideração o trabalho que desenvolvemos dentro da Portuguese Women in Tech, este projeto vem cimentar a nossa missão: oferecer ferramentas para que as mulheres possam continuar a crescer e evoluir dentro do ecossistema tecnológico nacional. Acreditamos que com acesso a informação será mais fácil, para as mulheres, o processo de negociação”, assinala Inês Santos Silva, Co-Fundadora da comunidade PWIT, citada em nota de imprensa.

Desde 2017, a comunidade Portuguese Women in Tech tem valorizado o papel das mulheres na área tecnológica, ao promover várias medidas contra a desigualdade de género, como programas de mentoria para dar mais competências ao género feminino e uma lista de oradoras disponíveis para falar em eventos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka assegura 68% das vendas; Pingo Doce 24%

Jerónimo Martins vai impugnar coima de 24 milhões na Polónia

Parque Eólico

EDP Renováveis vende sete parques eólicos à Finerge em Espanha

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução.

Fundo de Resolução diz que comprador da GNB tinha a proposta “mais atrativa”

Esta ferramenta ajuda as mulheres a negociar salários nas tecnológicas