privatização da TAP

Estado regressa a 50% da TAP mas os chineses terão até 20%

Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens
Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens

Contrato foi assinado esta sexta-feira. Cerimónia teve lugar este sábado.

O Estado já assinou o contrato final que o faz retomar 50% do capital da TAP. O contrato foi fechado esta sexta-feira a um dia do final do prazo para o fazer.

Com a nova distribuição de capital, o governo adquire ações ao mesmo preço que o consórcio pagou durante o processo de privatização.

Ainda no âmbito deste acordo, está prevista a entrada dos chineses da HNA no consórcio Atlantic Gateway de Neeleman e Pedrosa. E entre uma participação indireta que obterão via Azul (13%) e os 7% que poderão adquirir do consórcio, os chineses terão até 20% da TAP.

A cerimónia que marca o acordo final teve lugar no ministério do planeamento e das infraestruturas está sábado e contou com a presença de Pedro Marques e Humberto Pedrosa.

O ministro assumiu que com a nova distribuição a TAP estará “mais protegida”.

Apesar da assinatura, a compra e venda das ações deverá acontecer apenas em Junho depois de cumprida uma renegociação da dívida bancária da TAP que ronda os 600 milhões de euros.

O processo estará totalmente concluído, diz Pedro Marques, “dentro dos próximos três meses”.

Também “tão rápido quanto possível” a TAP irá planear voos para a China “possivelmente Pequim”, assegurou o ministro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Estado regressa a 50% da TAP mas os chineses terão até 20%