Portugal Mobi Summit 2019

Este fim de semana toca-se na mobilidade do futuro em Cascais

A carregar player...

Nas Experiências de Mobilidade, no Passeio Marítimo de Carcavelos, cidadãos comuns podem, este sábado e domingo, tocar no futuro. Dos test-drives em elétricos às animações em trotinetes e carrinhos para os mais novos, o espaço apela a uma mudança para uma mobilidade mais limpa, como a da MobiCascais e da EDP.

O Portugal Mobi Summit 2019 (PMS2019) esteve dois dias a debater e a mostrar como conseguir um mundo melhor na Nova SBE e deslocou-se escassos metros para o Passeio Marítimo de Carcavelos para dar oportunidade aos cidadãos de verem, tocarem e experimentarem alguns dos veículos de mudança para a mobilidade limpa. Com o Atlântico a perfumar e o sol a convidar, as Experiências de Mobilidade do PMS2019, disponíveis sábado e domingo entre as 11.00 e as 19.00, são uma montra de realidade. Empresas como a EDP, Via Verde / Brisa, Fidelidade, Câmara Municipal de Cascais / CEiiA, Smart e ACP desafiam todos a tocar no futuro. A começar pelos mais novos, disponibilizando circuitos de carrinhos elétricos ou trotinetas e, ao mesmo tempo, alertando para as vantagens da mobilidade elétrica. Porque o evento decorre numa smart city, um balcão do Mobi Cascais informa como obter num só passe e numa app a possibilidade de aliar comboio, bicicleta e estacionamento.

Lisboa, 26/07/2019 - Mobi Summit - Reportagem sobre os varios stands no passeio maríritimo de Carcavelos (Bruno Raposo / Global Imagens)

Mobi Summit no passeio marítimo de Carcavelos (Bruno Raposo / Global Imagens)

Quanto ao futuro, este já começou, como revelou Edgar Batista, hoje convertido num adepto e perito dos combustíveis limpos. “Tenho um carro a combustão, mas comecei a perceber que o futuro estava no elétrico. Quando chegou a altura de comprar, não fazia sentido que não fosse elétrico”, contou. Foi assim que decidiu ser “pioneiro” no “Tesla da Europa”. “A Volkswagen fez uma coisa inédita : abrir um período de reserva para a compra de um carro. A Portugal tocou um lote de 50 ID.3, mas a procura foi tão grande que aumentaram para 80. Inscrevi-me e depositei os mil euros de garantia, que são devolvidos em qualquer fase”, explica. Um deles está, pela primeira vez, em exposição neste espaço junto ao mar.

“Outro dado importante são os incentivos estatais de três mil euros para a compra de um elétrico, ficamos dispensados de pagar IUC [Imposto Único de Circulação] e, em Lisboa, não se pagará o estacionamento da EMEL”, elencou como argumentos igualmente racionais.

Os responsáveis da Volkswagen ganharam um “embaixador” de uma das suas grandes apostas estratégicas em toda a história da marca alemã. “Sabe de onde vem a designação ID.3?”, desafia Edgar. “É o terceiro momento histórico da marca, depois do carocha e do golf”, dispara.

Perante tamanha campanha pró-ID.3, o diretor de marketing da Volkswagen, Nuno Serra, pouco podia acrescentar para convencer céticos. Mas, obviamente, que tinha mais uns trunfos sobre o carro que será lançado mundialmente no mercado no 2.º semestre de 2020, com um preço a partir dos 30 mil euros e uma autonomia de até 550 km (na escala WLTP, o barómetro que afere este e outros desempenhos dos elétricos de forma mais equilibrada, entre dados de fábrica e de estrada).

“Diria que este carro se destaca de muitas formas, mas quatro são marcantes: preço, autonomia, MEB [chassis inteligente] e conetividade”, comentou o responsável damarca. “É uma viatura que marca uma nova era na Volkswagen. Da produção ao cliente, ciclo será de emissões neutras de CO2, a MEB [Eletric Modular Matrix – Matriz Elétrica Modular, o chassis] assegura o balanço dinâmico ideal, encaixadas as baterias de forma a não roubarem espaço ao conforto: mais segurança, mais conforto, melhor condução”, sintetizou Nuno Serra.

São estes racionais que podem ajudar a simplificar a mudança exigida, mas a emoção terá sempre uma palavra forte. “Saí de casa com a minha mulher e as miúdas para irmos ver o ginásio da Universidade Nova SBE. Ao passarmos aqui, as miúdas ficaram empolgadas e quiseram vir experimentar. Agora, já vamos almoçar bem tarde”, disse, esperançoso, Eduardo Migliorelli, outro dos muitos populares que por ali passaram.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Foto: Paulo Spranger (Global/Imagens)

Fisco deteta erro em 10.000 declarações de IRS e exige devolução de 3,5 milhões

Foto: Paulo Spranger (Global/Imagens)

Fisco deteta erro em 10.000 declarações de IRS e exige devolução de 3,5 milhões

João Cadete de Matos, presidente da Anacom

Fotografia: Vítor Gordo/D.R.

Anacom “considera essencial” redução de preços no acesso à Internet

Outros conteúdos GMG
Este fim de semana toca-se na mobilidade do futuro em Cascais