autoeuropa

“Estivemos perto de mandar 6 mil pessoas para casa”

Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante
Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

O supervisor das fábricas da Volkswagen no mundo ficou descontente com a demora da resolução da greve em Setúbal.

O responsável pela supervisão das fábricas da Volkswagen, Andreas Tostmann, não ficou satisfeito com a demora na resolução dos problemas que levaram à greve dos estivadores de Setúbal, onde é escoada a produção da Autoeuropa. Em entrevista ao jornal Público, Andreas Tostmann referiu até que esteve perto de ordenar uma paragem forçada da produção.

“Naquela altura, mais de 21 mil veículos aguardavam envio para os clientes. A nossa distribuição estava bloqueada. Não tínhamos mais área para estacionar a produção. Por isso, a fábrica teria de parar de produzir”, aponta o responsável. “Esta paragem não teria afetado apenas os 5800 trabalhadores da Autoeuropa, mas também os de todas as empresas do parque industrial adjacente”.

O supervisor releva que a estratégia do grupo para recuperar terreno é investir na produção mas com menos trabalhadores. No entanto, Andreas Tostmann garante que não haverá saídas na fábrica de Palmela, por enquanto.

De acordo com o supervisor, o grupo arrancou com uma estratégia global de transformação que vai pôr em marcha nos próximos cinco anos, com o objetivo de ganhar mais eficiência. Andreas Tostmann pede ainda”estabilidade”, para não se comprometer o investimento em Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Um quarto das empresas de alojamento e restauração está em incumprimento

“Estivemos perto de mandar 6 mil pessoas para casa”