Estudantes da Universidade do Porto criam soluções “à medida” para empresas

ng3387485

As empresas apresentaram as suas propostas e o alunos responderam com soluções reais. É assim que funciona o "LGP Challenge Linking Great Partners - 2014, a unidade curricular de Laboratório de Gestão de Projetos (LGP), da Faculdade de Engenharia, da Universidade do Porto, onde este ano estiveram envolvidos 80 estudantes do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação, 44 estudantes do Mestrado em Multimédia, da Faculdade de Engenharia (pela primeira vez), e 10 estudantes da Licenciatura em Design de Comunicação, da Faculdade de Belas Artes.

“Este projeto é um ginásio para os alunos para exercitar competências, e para as empresas é um meio de chegarem mais cedo aos alunos para os recrutarem. É que, chegamos a ter na linha de saída 80 alunos e 300 propostas para os recrutar”, disse ao Dinheiro Vivo, Raul Vidal,diretor do Departamento de Engenharia Informática da FEUP e coordenador de LGP.

Os projetos que ontem foram apresentados são soluções reais para empresas que as solicitaram. “E este ano tivemos que diminuir o número de propostas aceites, recebemos 45, e reduzimos para 20, para conseguir fazer um bom trabalho”, salienta Raul Vidal, acrescentando que cada vez mais “empresas querem integrar este projeto”.

Este ano são 20 projetos, desenvolvidos por cinco empresas de alunos, e como novidade aponta o professor, “estão os alunos de Multimédia, ainda não sei qual vai ser o resultado, mas é importante que as empresas comecem a perceber o potencial das diferentes áreas, porque existem muitas oportunidades”. As “incubadoras já começam a integrar designers, mas as grandes estruturas ainda não, ainda estão agarradas a um modelo que já não existe”.

Ontem, foram apresentadas as 20 aplicações,que vão desde uma focada nas necessidades das populações seniores e que permite mais autonomia, promove o contacto social e auxilia na vigilância da saúde em ambiente domiciliário é uma das novidades criadas por um grupo de estudantes, uma outra que valida a autenticidade de produtos de luxo, através da simples leitura de um código no smartphone. Outra que tem como objetivo monitorizar a atividade física das crianças e que pode ser descarregada no sistema operativo Android de forma intuitiva, ainda uma ferramenta que permite às instituições hospitalares criar um sistema de descontos baseado em cupões. Uma outra que permite comunicar a ocorrência de surtos de vírus, de mudanças climáticas drásticas e de catástrofes naturais, e outras situações de emergência diretamente com as instituições e as pessoas responsáveis por gerir este tipo de informação nos quatro cantos do mundo.

AppGeneration, Casas em Movimento, Critical Manufacturing, Critical Software, Exerlife, Glintt HS, Grupo@work, IncreaseTime, Indra, Inova+, ITGrow, IT Sector, MobilityNow, Museu Nacional Soares dos Reis, OPT, Primavera, Sonae, Strongstep, Tlantic e U.Porto, são os parceiros da FEUP na edição deste ano.

Sem os resultados desta edição, Raul Vidal lembra os de edições anteriores, frisando que este projeto está integrado no ano letivo, e que os alunos não podem dedicar-se a tempo inteiro a esta unidade, “pelo que as soluções não são produtos acabados, mas a aceitação tem sido muito boa, e temos cerca de sete ou oito produtos desenvolvidos a partir das nossas soluções”.A 1ª edição do “LGP Challenge Linking Great Partners” teve lugar no ano letivo 1998/1999.

Durante um semestre, os estudantes tiveram a oportunidade única de conhecer de perto o ambiente empresarial destas empresas. Motivados para criarem algo novo, os estudantes da Faculdade de Engenharia revelam que o espírito colaborativo, empreendedor, criativo e de compromisso são os principais fatores para o sucesso de uma empresa. Por sua vez, a parceria com os estudantes da Faculdade de Belas Artes e do Mestrado em Multimédia permitiu aliar a capacidade de desenvolver soluções tecnológicas com a aptidão de criar interfaces apelativos, intuitivos e adaptados às soluções desenvolvidas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

A presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Mota, conversa com o presidente e CEO da PTT Exploration and Production (PTTEP), Phongsthorn Thavisin durante a conferência de imprensa de anúncio da venda da Partex à empresa tailandesa, na sede da fundação em Lisboa
TIAGO PETINGA/LUSA

Gulbenkian vende negócio do petróleo e gás. Onde vai investir agora?

Fotografia: D.R.

Deficiência. Peritos aconselham troca de benefícios fiscais por outros apoios

Outros conteúdos GMG
Estudantes da Universidade do Porto criam soluções “à medida” para empresas