startup

Ex-administrador do Banco de Portugal lança startup para dar liquidez a PMEs

Netinvoice
Netinvoice

O investimento efetuado na startup - que é controlada por Varela e por um grupo de investidores portugueses - ronda o milhão de euros

António Varela, ex-administrador do Banco de Portugal, lançou a Netinvoice, uma empresa que compra faturas a micro e pequenas e médias empresas (PME) e as vende a investidores, antecipando assim os recebimentos.

O investimento colocado na startup – que é controlada por Varela e por um grupo de investidores portugueses através da Expand Capital – ronda o milhão de euros. O objetivo futuro passa por explorar o potencial de internacionalização do negócio e lançar outros produtos e serviços.

A Netinvoice assenta numa plataforma tecnológica com uma componente de inteligência artificial e conta com um conjunto de parceiros, incluindo o Banco CTT, que assume a tomada firme na compra de faturas a receber de um conjunto de mais de 14 mil empresas de maior solidez.

“Esperamos dentro de dois a três anos rentabilizar o investimento”, disse António Varela, que saiu da administração do banco central em março de 2016, na apresentação da Netinvoice à imprensa, esta terça-feira.

A plataforma digital da empresa foi desenvolvida em Portugal, está disponível nas versões para Internet e aplicação, e, para já, dedica-se à venda de créditos comerciais através de faturas detidas por micro e PME.

A empresa antecipa os recebimentos permitindo que as micro e PME tenham uma situação de tesouraria mais facilitada.

As empresas interessadas submetem as suas faturas para validação na Netinvoice, decidem se aceitam ou não o preço mínimo atribuído a cada fatura e aguardam pela resposta de investidores. Após a venda, a empresa recebe o montante base na sua conta num período de 72 horas.

A Netinvoice cobra uma comissão ao vendedor e ao comprador das faturas, que corresponde a uma percentagem do montante da transação.

A empresa aceita faturas de qualquer montante e não exige fidelização.

António Varela garantiu que o objetivo não é vender a startup mas no futuro a empresa pode contar com novos investidores se quiser avançar para uma expansão internacional.

Além do Banco CTT, a Netinvoice conta com outros parceiros, incluindo o Millennium bcp, nas operações financeiras, e a Iberinform, na área de sistemas de informação e risco. No suporte e desenvolvimento, são parceiros da empresa a Microsoft Azure, a Firebase e a Syone.

A Netinvoice vai lançar uma campanha de divulgação da empresa, com uma apresentação pública no dia 25 de outubro e lançamento do site e da plataforma no dia seguinte. Entre os dias 5 e 8 de novembro vai marcar presença na Web Summit e nos dias 11 e 12 realiza rondas de apresentação do serviço ao nível regional.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Programa Regressar arranca. Governo dá incentivo até 6500 euros a emigrantes

Outros conteúdos GMG
Ex-administrador do Banco de Portugal lança startup para dar liquidez a PMEs