DieselGate

Ex-CEO da Volkswagen acusado de fraude no caso Dieselgate

Martin-Winterkorn-aaa22222-bd5bd5f12fc5b0853da0e4b40bb8420bdd60dd8d

A acusação alega que Martin Winterkorn já tinha conhecimento do esquema de manipulação antes de a polémica vir a público.

Martin Winterkorn, que foi CEO do grupo Volkswagen entre 2007 e setembro de 2015, foi acusado nos Estados Unidos de conspiração e fraude no escândalo que envolve a construtora no âmbito da emissões poluentes e consequente violação da Clean Air Act.

A acusação, divulgada na quinta-feira, alega que Winterkorn, sabia da manipulação de emissões nos veículos da empresa, antes mesmo da própria Volkswagen ter admitido a adulteração de milhões de carros a diesel, em setembro de 2015, avança a Bloomberg.

A Volkswagen equipou os veículos com um dispositivo de controlo que indicava que as emissões poluentes estariam dentro dos valores previsto pela lei.

Winterkorn abandonou o cargo de chefe executivo da Volkswagen dias depois da revelação do escândalo, em 2015, tendo sido substituído por Mathias Müller que, entretanto, também já abandonou o cargo.

Em todo o mundo, a fraude cometida pelo grupo afetou cerca de 11 milhões de veículos, dos quais oito milhões na Europa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno ladeado pelos representantes dos dois maiores credores de Portugal: Pierre Moscovici (Comissão) e Klaus Regling (ESM). Fotografia: EPA/JULIEN WARNAND

Centeno usa verbas da almofada de segurança para pagar aos credores europeus

O bastonário da Ordem dos Notários, Jorge Batista da Silva. Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens

Ordem dos Notários desmente declarações de Álvaro Santos Pereira

Quinta do Lago

Algarve é o melhor destino de golfe do mundo para 2020

Outros conteúdos GMG
Ex-CEO da Volkswagen acusado de fraude no caso Dieselgate