DieselGate

Ex-CEO da Volkswagen acusado de fraude no caso Dieselgate

Martin-Winterkorn-aaa22222-bd5bd5f12fc5b0853da0e4b40bb8420bdd60dd8d

A acusação alega que Martin Winterkorn já tinha conhecimento do esquema de manipulação antes de a polémica vir a público.

Martin Winterkorn, que foi CEO do grupo Volkswagen entre 2007 e setembro de 2015, foi acusado nos Estados Unidos de conspiração e fraude no escândalo que envolve a construtora no âmbito da emissões poluentes e consequente violação da Clean Air Act.

A acusação, divulgada na quinta-feira, alega que Winterkorn, sabia da manipulação de emissões nos veículos da empresa, antes mesmo da própria Volkswagen ter admitido a adulteração de milhões de carros a diesel, em setembro de 2015, avança a Bloomberg.

A Volkswagen equipou os veículos com um dispositivo de controlo que indicava que as emissões poluentes estariam dentro dos valores previsto pela lei.

Winterkorn abandonou o cargo de chefe executivo da Volkswagen dias depois da revelação do escândalo, em 2015, tendo sido substituído por Mathias Müller que, entretanto, também já abandonou o cargo.

Em todo o mundo, a fraude cometida pelo grupo afetou cerca de 11 milhões de veículos, dos quais oito milhões na Europa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Economia portuguesa afunda 16,3% entre abril e junho

Visitantes na Festa do Avante.

Avante!: PCP reduz lotação a um terço, só vão entrar até 33 mil pessoas por dia

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

Mais 235 infetados e duas mortes por covid-19 em Portugal. Números baixam

Ex-CEO da Volkswagen acusado de fraude no caso Dieselgate