Escândalo Volkswagen

Ex-engenheiro da Volkswagen condenado por causa da fraude das emissões

Fotografia: REUTERS/Mike Blake
Fotografia: REUTERS/Mike Blake

Colaboração com autoridades locais permitiu pena reduzida a James Liang

É a primeira condenação resultante da fraude de 11 milhões de veículos no grupo Volkswagen: o ex-engenheiro James Liang foi sentenciado com 40 meses de prisão (três anos e quatro meses) por causa do envolvimento no escândalo das emissões do gigante automóvel alemão. A sentença foi lidada esta sexta-feira pelo tribunal federal de Detroit, nos Estados Unidos.

O juiz Sean Cox considerou que James Liang fez parte de uma conspiração para provocar uma “fraude colossal junto do consumidor norte-americano. Este foi um crime sério e problemático junto do nosso sistema económico”, avaliou o magistrado, citado pela Reuters. O ex-engenheiro tinha assumido culpa na fraude das emissões logo no início de 2017.

Além do cumprimento de pena de prisão efetiva, o antigo engenheiro vai ter de pagar uma multa de 200 mil dólares (cerca de 170 mil euros). James Liang acabou por ser condenado a uma pena inferior ao previsto – cinco anos – graças à colaboração com as autoridades locais. A cooperação permitirá aos procuradores entenderem melhor de que forma a Volkswagen enganou os reguladores e os consumidores.

No início de agosto, o empregado Oliver Schmidt também admitiu ter colaborado na concretização da fraude das emissões, tendo violado as leis ambientais norte-americanas. Ao todo, há oito funcionários da Volkswagen que são acusados de participar criminalmente na fraude de motores a gasóleo do gigante automóvel alemão.

Segundo a Bloomberg, a tecnologia de base para a fraude das emissões terá nascido entre 2006 e 2008 num laboratório secreto próximo da sede da Volkswagen, em Wolfsburgo. Estas instalações terão sido usadas para enviar o software que desencadeou a fraude das emissões. O local estava recheado de medidas de segurança para evitar o acesso a pessoas alheias ao projeto.

Esta revelação levanta a questão de executivos de topo da Volkswagen terem tido conhecimento da fraude das emissões.

A fraude das emissões já custou 22,6 mil milhões de euros ao gigante automóvel alemão em multas e reparação dos veículos afetados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Finanças cortam 11% na verba para descongelar carreiras em 2019

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte REUTERS/Alessandro Bianchi

Itália não cede a Bruxelas e mantém orçamento

Fotografia: JOSÉ COELHO/LUSA

Vieira da Silva admite que 600 euros são “ponto de partida”

Outros conteúdos GMG
Ex-engenheiro da Volkswagen condenado por causa da fraude das emissões