Conversas grupo SIMAB

Explorar a emoção do azeite

Isabel Faria fundadora da empresa Olive Emotion. 

(Filipa Bernardo/ Global Imagens)
Isabel Faria fundadora da empresa Olive Emotion. (Filipa Bernardo/ Global Imagens)

A Olive Emotion é mais um caso de sucesso do Loures INOVA.

“O conceito da Olive Emotion é trabalhar a emoção do azeite.” É por isso que o nome diz quase tudo sobre esta startup portuguesa, que, em ano e meio de existência, já está também a abrir horizontes além-fronteiras. E diz quase tudo, porque na Olive Emotion pensa-se além da venda de um azeite de elevada qualidade, apostando-se numa experiência em redor deste produto tão enraizado na cultura portuguesa.

“Sempre tive esta vontade de criar uma marca ligada ao agroalimentar com um posicionamento um pouco distinto. O azeite para mim sempre foi uma paixão”, realçou Isabel Faria, a gestora/fundadora da empresa, que aos 43 anos lidera sozinha a Olive Emotion. “O azeite tem um potencial muito interessante para ser explorado de forma diferente. É sobre esse potencial que a marca quis trabalhar. Daí ser o primeiro produto, mas depois será também de pensar noutros produtos dentro do agroalimentar, com posicionamento mais premium para valorizar o que é de qualidade em Portugal”, salientou.

A empresária confessa ter “uma costela alentejana” e é dessa zona do país que tem origem o seu azeite extra virgem. “Estamos a trabalhar num posicionamento mais premium, no Canal Horeca – hotelaria e restauração, com quatro e cinco estrelas – e também em lojas gourmet especializadas em azeite.” A aposta no digital é forte, sendo uma forma de chegar ao estrangeiro.

“A marca foi criada com o intuito de se internacionalizar, mas precisamos sempre de uma base em Portugal e essa base está a ser construída. Através do digital consegue-se chegar muito mais longe internacionalmente. Já tivemos encomendas de fora e estamos em contacto com lojas para colocação do produto no exterior. Felizmente o look da marca tem puxado muito o interesse internacional.”
Isabel Faria trabalha com pequenos produtores, contando com uma especialista “para o desenvolvimento do blend que é feito”. Para esta fase inicial da empresa, o objetivo passa por ter uma estrutura mais pequena, com menos custos: “A equipa sou eu, que trabalho em regime de parcerias. Permite-me manter os custos muito mais baixos e explorar diferentes parcerias. A empresa está há pouco tempo no mercado e enquanto não tiver uma capacidade produtiva que justifique uma estrutura mais sólida, não justifica contratar pessoas.” Porém, garantiu que o plano é a empresa crescer.

Uma dessas parcerias recentes foi com uma agência de viagens. “Vamos começar a fazer uma viagem à volta do azeite e do vinho. Há mais contactos em curso, com outras cooking schools para se fazer conceitos diferentes à volta do azeite. É aí que se consegue ir puxando a diferenciação”, frisou. Além do azeite, a Olive Emotion também já comercializa dois tipos de vinagre, tem galheteiros de cortiça e existem embalagens especiais para umas prendas diferentes.

A presença no Loures Inova, no Mercado Abastecedor da Região de Lisboa, “foi importante, sobretudo na fase inicial”. Isabel Faria destacou todo o apoio que recebeu, seja jurídico-legal ou de certificação, por exemplo. “Todos esses aspectos que permitiram lançar o produto no mercado. As exigências são muito elevadas e o Loures Inova teve um papel essencial para agilizar esse processo.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Explorar a emoção do azeite