indústria automóvel

Fábrica de jipes em Estarreja já tem terrenos para a construção

Jim Ratcliffe, ao centro, é o líder do grupo INEOS.
Jim Ratcliffe, ao centro, é o líder do grupo INEOS.

Unidade da INEOS Automotive no norte do país vai arrancar em abril de 2022. Na primeira fase, serão criados 200 postos de trabalho.

Com Estarreja confirmada como sede de uma fábrica para a produção do jipe 4×4 Grenadier da INEOS Automotive, a empresa britânica irá assinar hoje um protocolo com a autarquia local com vista ao início dos trabalhos para a construção daquela infraestrutura que irá atrair mais investimento e criar numa primeira fase 200 novos postos de trabalho na região.

Sobre a nova infraestrutura de Estarreja, Mark Tennant, diretor comercial da INEOS Automotive, revela ao Dinheiro Vivo/Motor24 que “há ainda muito trabalho para fazer, porque apenas agora conseguimos concretizar a aquisição de todos os terrenos, mas estamos a avançar. Será um calendário apertado, mas estamos confiantes de que poderemos cumprir todos os prazos”. Contactada, a Câmara de Estarreja confirma que, “a não ser em uma ou outra situação que faltará formalização, está praticamente tudo comprado”.

O responsável da recém-criada marca britânica explica que a escolha de Portugal obedeceu a uma conjunto de fatores que levou a melhor sobre outras potenciais localizações para o estabelecimento da fábrica que irá servir de suporte à infraestrutura principal, também à espera de construção, no País de Gales.

“Houve alguns fatores importantes para a escolha. Um deles foi a cadeia paneuropeia de fornecimento para construir veículos na Europa e parte do foco em Portugal foi o facto de aí podermos estar em contacto próximo com empresas que estão na Península Ibérica, como a Gestamp, da qual somos bastante próximos, ou também a Caetano, com a qual estamos próximos para algum potencial envolvimento nalguns aspetos do desenvolvimento”, explica, apontando ainda que “ficámos muito impressionados com a receção e com o apoio que tivemos ao lidar com toda a burocracia e com todos os pedidos de planeamento. O Governo português foi excelente, bem como a Aicep e a autarquia local. Isso foi muito importante. Foi um pouco como o País de Gales, onde o Governo também foi muito solícito e solidário”.

O diretor comercial da INEOS Automotive não quis adiantar números específicos em relação ao investimento em Estarreja, adiantando que “falamos apenas em termos absolutos. O investimento no projeto é de cerca 600 milhões de libras e não temos valores discriminados”. Destacou, porém, o contributo que será dado em termos laborais com a “criação de 200 empregos inicialmente, que podem chegar potencialmente aos 500 postos de trabalho diretos se atingirmos os nossos objetivos”.

Novo jipe no final de 2021

Prossegue a bom ritmo o trabalho de desenvolvimento do novo jipe Grenadier, cujo lançamento no mercado está previsto para o final de 2021. E, paralelamente, estão também a ser dados os primeiros passos concretos com vista à construção de um novo complexo industrial para a produção de sub-chassis em Estarreja, o qual deverá estar pronto em abril de 2022.

Para a fase inicial de produção do novo veículo, a INEOS Automotive irá recorrer à austríaca Magna Steyr, que conta com larga experiência no fabrico de veículos, sobretudo na área dos 4×4, sendo também o local de produção dos Classe G da Mercedes-Benz.

O INEOS Grenadier será um jipe de tração integral e alta robustez, pensado por Jim Ratcliffe, multimilionário e CEO da INEOS, para ser um sucessor espiritual do Land Rover Defender, como chegou a admitir inicialmente. No entanto, Tennant garante que já se “avançou um pouco face a essa ideia inicial. “Se olharmos para as nossas inspirações, penso que são mais latas e creio que remetem para os heróis 4×4 originais, como o Jeep Willys, o [Land Rover] Defender Série I, o FJ40 Land Cruiser da Toyota ou até o Mercedes-Benz Classe G”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo estima que mais de um terço dos empregados fique em lay-off

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

Fábrica de jipes em Estarreja já tem terrenos para a construção