exportações

Fabricante portuguesa de cadeiras Fenabel aposta nos EUA e Canadá para crescer

Mário Leite, CEO da Fenabel. Fotografia: D.R.
Mário Leite, CEO da Fenabel. Fotografia: D.R.

A fabricante portuguesa de cadeiras e mesas Fenabel está a apostar nos EUA e Canadá para manter perto dos dois dígitos o ritmo de crescimento

A fabricante portuguesa de cadeiras e mesas Fenabel, de Rebordosa, Paredes, está a apostar nos EUA e Canadá para manter perto dos dois dígitos o ritmo de crescimento das vendas, atualmente baseadas nas exportações para o mercado europeu.

Em entrevista à agência Lusa, o presidente do conselho de administração da empresa — que hoje celebra 25 anos com uma cerimónia em que homenageará os funcionários e clientes mais antigos — descreve os EUA e o Canadá como “dois mercados enormes, sólidos e com muita abertura”, onde a Fenabel se estreou há quatro anos e que são agora a sua “grande aposta” para manter o ritmo de crescimento das vendas.

“Nos últimos dois anos crescemos a uma média de 10 a 12% ao ano. Este ano estamos a estabilizar e, neste momento, estamos com um crescimento de 2%, mas temos como objetivo terminar 2017 com um crescimento de 7%, o que não é impossível porque normalmente a segunda parte do ano é mais forte do que a primeira”, afirmou Mário Leite.

No ano passado, o volume de negócios da fábrica de Rebordosa situou-se nos 8,4 milhões de euros, correspondentes a uma produção diária de 500 cadeiras destinadas aos segmentos casa, restauração e hotelaria.

Empresa familiar atualmente gerida pela terceira geração, a Fenabel — que se apresenta como um ‘alfaiate de cadeiras’– começou a exportar na década de 90, para Espanha e Holanda, e canaliza atualmente 70% das vendas para mais de 36 países.

Contudo, nota o presidente do conselho de administração, “20 a 23%” dos restantes 30% de faturação “também não ficam” em Portugal, já que são vendas feitas “a clientes que depois exportam”.

“No total já estaremos a exportar, direta e indiretamente, cerca de 95% do que fazemos, mas a ideia é continuar a vender cada vez mais lá fora”, afirmou.

Atualmente o mercado europeu concentra grande parte das exportações da Fenabel, com França a absorver cerca de 30% das vendas para o estrangeiro, seguida de Inglaterra, Espanha e Suécia, com cerca de 10% cada.

“Mas nos últimos quatro anos temos apostado nos EUA e no Canadá”, salientou Mário Leite, destacando a já habitual presença numa feira de hotelaria e restauração em Las Vegas e o trabalho em curso de dois comerciais nas zonas da Florida e Nova Iorque.

Apesar da “prioridade” assumida na expansão internacional, o empresário garante que “a política da empresa é nunca esquecer o mercado nacional”, que foi “onde nasceu” e que “já teve muito peso” na faturação.

Com perto de uma centena de trabalhadores e uma capacidade de produção de 12 mil unidades/mês, a empresa de Rebordosa tem na calha “investimentos em novos equipamentos que permitam rentabilizar a capacidade de produção, nomeadamente máquinas que permitam a redução do consumo energético”.

Contudo, salientou Mário Leite, a estratégia da empresa assenta sobretudo no “saber fazer, experiência e profissionalismo” que acredita estarem na base da notoriedade internacional conquistada, assim como no serviço ‘taylor made’ e ‘customer made’ que lhe permite “produzir qualquer modelo de cadeira, independentemente das quantidades”.

Para assinalar os 25 anos, a Fenabel lança hoje um novo logotipo e uma imagem renovada, cuja conceção e desenvolvimento estiveram a cargo da dupla de criadores italianos Davide Carlesi e Gian Luca Tonelli, da Area 44 Studio, que já é parceira da empresa no ‘design’ e desenvolvimento de novos produtos.

Segundo o presidente do conselho de administração, “este processo de ‘rebranding’ surge da necessidade de potenciar a identidade da marca num portfólio mais alargado de cadeiras, que coincide também com o novo catálogo, que será lançado em breve”: “A nova imagem da Fenabel pretende incorporar as novas parcerias com ‘designers’ portugueses e estrangeiros, uma aposta que temos estado a fazer e que será para continuar no futuro”, explicou Mário Leite.

Na cerimónia que hoje assinala o aniversário da empresa serão ainda entregues os prémios aos ‘designers’ vencedores do ‘Fenabel Design Challenge’, um concurso lançado em parceria com a Lisbon School of Design e cujo objetivo foi o desenho e produção de uma cadeira que simbolizasse os 25 anos da Fenabel.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Fabricante portuguesa de cadeiras Fenabel aposta nos EUA e Canadá para crescer