Fábricas de Évora da Embraer já produzem peças para novo avião militar KC-390

As primeiras peças do novo avião militar KC-390 da construtora aeronáutica Embraer já começaram a ser produzidas nas fábricas de Évora da empresa brasileira, revelou à agência Lusa o administrador Paulo Marchioto.

Segundo o responsável, nas duas unidades alentejanas, estão a ser produzidos, desde finais de outubro, os revestimentos de asa e os estabilizadores horizontais e, mais tarde, também vão ser construídas as empenagens verticais do avião.

“O KC-390 ainda está em desenvolvimento”, mas a Embraer já está a “fabricar as primeiras peças” nas unidades fabris de Évora, disse o administrador da Embraer Portugal, em entrevista à Lusa.

O revestimento de asa, segundo Paulo Marchioto, tem “18 metros de comprimento” e é “uma das maiores peças já fabricadas” pela construtora aeronáutica. Tem “um tamanho considerável e uma complexidade enorme”, acrescentou.

“Na primeira vez, esta peça saiu no ‘estado da arte'”, destacou Paulo Marchioto, referindo que, após a sua transformação “num painel estruturado”, vai ser “exportada para o Brasil via marítima”.

O responsável disse ainda que “parte da fuselagem” do KC-390 “é feita” nas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (OGMA), o que, na sua opinião, constitui “uma grande oportunidade” para a indústria aeronáutica portuguesa e para a Embraer.

Questionado sobre a possibilidade de Portugal comprar estes aviões para substituírem os atuais Hércules C-130, Paulo Marchioto limitou-se a dizer que espera que haja “negócio com Portugal”, assim como “com muitos outros países”.

As duas fábricas de Évora da Embraer, o terceiro maior fabricante mundial de aviões comerciais, foram inauguradas a 21 de setembro 2012, após um investimento de 177 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Turismo vale 16% da atividade económica portuguesa

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Défice público cai 59% até ao final de outubro

Marco Schroeder

Marco Schroeder renuncia a cargo de CEO da Oi

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Fábricas de Évora da Embraer já produzem peças para novo avião militar KC-390