Coronavírus

Facebook regista “explosão” na utilização mas receitas publicitárias diminuem

Fotografia: Josh Edelson / AFP
Fotografia: Josh Edelson / AFP

Rede social está a registar um aumento da atividade devido ao confinamento e isolamento de centenas de milhares de pessoas devido à pandemia.

O Facebook está a registar um aumento da atividade devido ao confinamento e isolamento de centenas de milhares de pessoas devido à pandemia do novo coronavírus, mas, em contrapartida, as receitas publicitárias diminuíram, informou a rede social.

“Em muitos países severamente afetados pelo vírus, o volume de mensagens trocadas mais que dobrou em um mês”, revelaram Alex Schultz e Jay Parikh, vice-presidentes do grupo, em comunicado.

Segundo os mesmos responsáveis da empresa, a “explosão” das utilizações digitais atinge também as chamadas (áudio e vídeo) via WhatsApp e Messenger.

Por exemplo, na Itália, onde a pandemia foi mais intensa na Europa, “o tempo gasto em ligações em grupo (com três ou mais participantes) aumentou 1000% no último mês”.

Essa tendência vai continuar, já que vários outros países europeus, americanos e africanos estão a seguir políticas de contenção e isolamento dos cidadãos.

Desta forma, mais de 2,6 mil milhões de pessoas em todo o mundo foram aconselhadas a ficar em casa.

Para a rede Facebook, o aumento de participação na rede ‘online’ não se transforma num aumento de receitas, uma vez que, explicou, não se obtém lucro com ” serviços em que os utilizadores usam mais do que o habitual”.

“Vemos a nossa atividade publicitária a enfraquecer em países que tomaram medidas drásticas para reduzir a propagação da covid-19”, alegaram Schultz e Parikh

Sem aludirem à crescente pressão sobre os servidores desta rede global e das suas equipas, os responsáveis da Facebook indicaram, contudo, que engenheiros e programadores trabalham em casa para garantir que as aplicações da gigante da tecnologia permaneçam “rápida e confiáveis”.

Tal como a Netflix ou o YouTube, a plataforma Facebook optou por reduzir temporariamente a taxa de bits de vídeos no Facebook e Instagram em determinadas regiões.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 18000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Facebook regista “explosão” na utilização mas receitas publicitárias diminuem