ANA Aeroportos

Falso comunicado afunda ações da dona da ANA

Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens
Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Logo após a divulgação da notícia ações do grupo afundaram cerca de 19%.

O grupo francês Vinci, detentor da ANA – Aeroportos de Portugal, foi vítima de um falso comunicado de imprensa, que foi enviado esta terça-feira às redações em nome da construtura.

O comunicado, que chegou às caixas de email dos jornalistas às 15h06, hora de Lisboa, afirmava que a empresa tinha revisto os seus resultados financeiros de 2015 e do primeiro semestre de 2016 na sequência de uma auditoria interna, revelando prejuízos nos dois períodos.

O comunicado anunciava ainda que a demissão do diretor financeiro da concessionária, Christian Labeyrie, já tinha sido comunicada ao regulador do mercado francês.

Logo após a divulgação da notícia ações do grupo afundaram cerca de 19%.

A verdade seria reposta alguns minutos depois, às 15h30, através de um novo comunicado, no qual o grupo francês explicou que tinha sido vítima de difamação.

“Fomos atacados. É completamente falso”, revelou o porta-voz do grupo Paul-Alexis Bouquet.

“A Vinci enfrenta uma tentativa séria de desinformação com fins difamatórios. Foi divulgado um falso comunicado de imprensa em nome da Vinci com referência a um falso responsável pela comunicação do grupo que está a prejudicar a Vinci através da utilização de dados provenientes de uma fuga de informação. A Vinci nega oficialmente o despedimento de Christian Labeyrie.

Estamos indignados com o que aconteceu e informamos que tanto o grupo como Christian Labeyrie vão apresentar queixa contra as pessoas responsáveis por estes atos”, lê-se na retificação enviada pela Vinci.

O grupo recuperou das perdas a partir das 15h48. As ações da Vinci caíram 3,76% para os 58,80 euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Combustíveis

Petróleo sobe em flecha. “Não haverá impacto perturbador nas nossas algibeiras”

Outros conteúdos GMG
Falso comunicado afunda ações da dona da ANA