Ferrovia

Falta de manutenção retira de circulação cinco comboios por dia

(Fotografia: Maria João Gala/ Global Imagens)
(Fotografia: Maria João Gala/ Global Imagens)

Material imobilizado à espera de manutenção prejudica a oferta regular da CP.

Nos últimos dois anos, circularam menos cinco comboios por dia, em média, devido a ocorrências como avarias ou impossibilidade de a EMEF fazer a manutenção das automotoras por falta de pessoal, escreve o jornal Público, esta segunda-feira.

As greves explicam a supressão de 855 comboios nas linhas que a CP suprimiu – Oeste, Alentejo (Casa Branca – Évora) e Algarve, tendo havido ainda 56 circulações que não se realizaram devido a ocorrências ligadas com a infraestrutura. Os números mostram que no conjunto ao longo deste período, circularam menos cinco comboios por dia do que estavam planeados.

Apenas nestas três linhas, a CP perdeu entre 2017 e 2018 cerca de 207 mil passageiros, que representam 56% do total de clientes perdidos no serviço regional durante esse período, tendo a irregularidade da oferta sido “fatal” para as receitas das linhas do Oeste e do Alentejo.

Ao diário, a CP explica que quando há supressões, a empresa “procura disponibilizar transbordo rodoviário como alternativa”, mas que nem sempre é possível antecipar as necessidades de supressão, além de que, por vezes, não há disponibilidade de autocarros. No entanto, a empresa diz que na linha do Oeste 65% dos comboios suprimidos tiveram alternativas rodoviárias (táxis ou autocarros), percentagem que foi de 82% no Algarve e de mais de 60% no troço Casa Branca – Évora.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

LUÍS FORRA/LUSA

Dia 7. Termina greve dos motoristas

Francisco São Bento, presidente do SNMMP. Foto: Sara Matos/Global Imagens

Cinco momentos chave numa greve de sete dias

Outros conteúdos GMG
Falta de manutenção retira de circulação cinco comboios por dia