Ferrovial vende negócio de meio ambiente em Portugal e Espanha à dona do Lidl

A PreZero International, uma empresa do grupo alemão Schwarz, dono dos supermercados Lidl, comprou por 1.133,5 milhões de euros o negócio no setor meio ambiental da multinacional espanhola Ferrovial.

A multinacional espanhola Ferrovial chegou a acordo para vender por 1.133,5 milhões de euros o seu negócio no setor meio ambiental em Portugal e Espanha à PreZero International, uma empresa do grupo alemão Schwarz.

De acordo com informação transmitida à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários espanhola (CNMV), o montante inclui capital próprio e dívida, o que vai proporcionar ao grupo uma mais valia de cerca de 317 milhões de euros, tomando como referência o valor contabilístico no final do ano de 2020.

O valor implícito das ações deste negócio é de cerca de 950 milhões, tendo em conta o balanço de 2020, mas o preço final será fixado quando a transação for encerrada, o que está previsto que seja feito na segunda metade de 2021.

A Ferrovial é uma empresa multinacional que opera no setor das infraestruturas, transportes e serviços urbanos, enquanto a Schwarz é um grupo retalhista alemão, propriedade da família com o mesmo nome, que detém e opera as marcas Lidl e Kaufland.

O negócio, que faz parte da operação de venda da divisão de serviços que a Ferrovial lançou em 2019, inclui a transferência dos negócios dos segmentos de meio ambiente e empresas de recolha, tratamento e reciclagem de resíduos.

Após esta transação, que vem juntar-se à venda da empresa australiana Broadspectrum há pouco mais de um ano, o desinvestimento do resto dos negócios da Ferrovial Services vai continuar no Reino Unido, Espanha, Chile e Estados Unidos, os principais mercados onde a empresa tem atividades neste negócio.

Na última reunião de acionistas realizada em abril passado, a Ferrovial reconheceu que a venda do negócio de serviços estava a demorar mais do que esperava, mas que estava a fazer progressos e continuava a trabalhar no sentido de completar a alienação do resto da divisão ainda este ano.

A divisão meio ambiente da Ferrovial comunicou vendas anuais de 1.018 milhões de euros em 2020, um lucro bruto de exploração de 130 milhões de euros (incluindo dividendos), tendo a empresa em carteira 2.177 milhões de euros no final do ano.

A companhia tem 16.000 trabalhadores e presta serviços de tratamento e reciclagem graças à gestão de 140 fábricas, onde processa 5,6 milhões de toneladas de resíduos por ano.

Realiza também a limpeza de ruas, recolha seletiva e manutenção de zonas verdes em mais de 600 municípios em toda a Espanha para mais de 15 milhões de cidadãos.

De acordo com o presidente executivo (CEO) da Ferrovial, Ignacio Madridejos, citado pela agência espanhola Efe, a transação representa um passo em frente no plano estratégico da empresa.

O "Plano Horizonte 24" para o período 2020-2024 centra-se no desenvolvimento, construção e gestão de infraestruturas, juntamente com empresas em mobilidade, água e eletrificação, e procura uma rentabilidade que se baseie num crescimento anual de 11% no EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações).

O presidente executivo da PreZero, Thomas Kyriakis, também citado pela Efe, sublinhou os planos da empresa para expandir as suas atividades no sul da Europa e antecipou "sinergias valiosas" neste processo.

As ações da Ferrovial, que vai apresentar os resultados do semestre esta tarde, fecharam na segunda-feira a 24,7 euros, tendo-se valorizado desde o início do corrente ano em mais de 10%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de