Autoestradas

Ferrovial vende parte das suas participações em duas autoestradas portuguesas

A construtora espanhola Ferrovial, através da sua filial de concessões Cintra, vendeu parte das suas participações em duas autoestradas portuguesas

A construtora espanhola Ferrovial, através da sua filial de concessões Cintra, vendeu parte das suas participações em duas autoestradas portuguesas por 159 milhões de euros.

Segundo noticia a agência EFE, a Ferrovial vendeu 51% do capital da autoestrada Norte Litoral (Porto) e 49% da Via do Infante (Algarve) ao fundo de gestão de infraestruturas holandês DIF, mantendo uma participação de 49% na primeira e de 48% na segunda e a posição de “principal parceiro industrial” em ambas.

Após a operação, que está ainda dependente da aprovação das autoridades portuguesas, das entidades financeiras e dos organismos da concorrência, a Cintra “permanece atenta às oportunidades deste mercado”, refere a Ferrovial.

Adjudicada à Cintra em 2001, a concessão da autoestrada Norte Litoral termina em 2031, enquanto a da Via do Infante data do ano 2000 e expira em 2030.

O holandês DIF é um dos principais gestores de fundos de infraestruturas europeus, com 3.000 milhões de euros em fundos sob gestão na Europa, América do Norte e Austrália.

O negócio será realizado através do fundo DIF Infrastructure IV, que conta com 1.150 milhões de euros.

A Cintra gere atualmente cerca de 2.000 quilómetros de autoestradas num total de 28 concessões no Canadá, EUA, Europa, Austrália e Colômbia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Lisboa,  29/09/2020 - Ursula Von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia.
(Paulo Alexandrino/Global Imagens)

Ursula von der Leyen. “Portugal é único e tem agora oportunidades maravilhosas”

Portugal's Prime Minister Antonio Costa speaks during presentation of the European and Portuguese Recovery and Resilience Plans, at Champalimaud Foundation, in Lisbon, Portugal, 29 September 2020. Ursula Von Der Leyen is in Lisbon for a two-day official visit. MÁRIO CRUZ/LUSA

Portugal recorrerá só a subvenções. Empréstimos só quando situação melhorar

ANTONIO COTRIM/ LUSA

Von der Leyen: Instrumento “SURE é um escudo para os trabalhadores e empresas”

Ferrovial vende parte das suas participações em duas autoestradas portuguesas