transportes

Fertagus e Metro de Lisboa reforçam serviço na rentrée

No Metro de Lisboa, os utentes das linhas Azul e Amarela vão esperar menos tempo pelo próximo comboio já em setembro.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)
No Metro de Lisboa, os utentes das linhas Azul e Amarela vão esperar menos tempo pelo próximo comboio já em setembro. (PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Mais capacidade nos comboios da Ponte 25 de Abril e maior frequência do metro antecipam regresso às aulas e ao trabalho.

A Fertagus e o Metro de Lisboa vão reforçar o serviço já a partir de meados de setembro, a tempo de responder ao esperado aumento do número de passageiros com o regresso às aulas e ao trabalho. Desde abril, mês de arranque do novo passe Navegante na Área Metropolitana de Lisboa a preços bastante mais baixos, a empresa que opera o comboio da Ponte 25 de Abril registou um aumento da procura “de cerca de 20%”; o Metro de Lisboa fala de um crescimento de 7% nos primeiros sete meses deste ano.

A Fertagus será a empresa com mais alterações de serviço, já a partir de 16 de setembro. As mudanças serão possíveis com a introdução de mais comboios com oito carruagens – chamados comboios duplos. “Vamos ter 19 novos comboios duplos: 11 no sentido norte-sul e os restantes no sentido sul-norte; também vamos estender cinco ligações até Setúbal – que até agora ficavam em Coina”, explica a empresa em declarações ao Dinheiro Vivo.

Nas próximas semanas, a Fertagus espera que o IMT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes aprove o novo interior dos comboios da empresa, que acrescenta mais 46 lugares por unidade e que facilita a entrada e saída de utentes.

Leia mais: Cristina Dourado. Fertagus quer renovar comboios para levar mais passageiros

Também no regresso às aulas, o Metro de Lisboa vai deixar os utentes menos tempo à espera do próximo comboio, sobretudo nas linhas azul e amarela. “Com o novo plano de oferta que vigorará a partir de meados de setembro, durante a hora de ponta da manhã e da tarde, as frequências previstas serão próximas de quatro minutos na linha azul e inferiores a quatro minutos na linha amarela.”

O Metro de Lisboa fala num “acréscimo ao reforço de oferta de transporte já feito em abril de 2019”, mês em que arrancou o passe a 40 euros. “Desde meados de abril, a velocidade do metro aumentou, de 45 para 60 km/h nas horas de ponta da manhã e da tarde nas linhas amarela, vermelha e azul, reduzindo o tempo de espera para menos de cinco minutos.” O novo reforço no Metro de Lisboa deve-se ao aumento de 7% do número de passageiros entre janeiro e julho.

Setembro vai ser o mês decisivo para avaliar a adesão ao novo passe família, em que três ou mais pessoas pagam, no máximo, 80 euros, o preço de dois passes Navegante. Até meados de agosto, foram atribuídos 2564 passes família, beneficiando um total de 9456 pessoas – um passe por cada 3,7 membros, segundo a AML. No próximo mês, as adesões deverão ser mais expressivas: no Inquérito à Mobilidade de 2017 do INE, havia 21 mil famílias com três ou mais pessoas acima dos 14 anos que tinham título de transporte público.

Tem havido uma corrida às bilheteiras no caso do Navegante Metropolitano, que tem um custo de 40 euros: em junho, havia 680 mil pessoas com este passe. É uma subida de 28% face ao ano passado.

Este aumento de procura também se refletiu na CP: no primeiro semestre, aumentou em 8,4% o número de passageiros nos comboios urbanos de Lisboa.

Apesar deste crescimento, a empresa afasta, por agora, um aumento extraordinário da oferta na região de Lisboa. “A CP está a monitorizar atentamente o comportamento da procura, para detetar eventuais necessidades de ajustamentos da oferta.” A única novidade na CP será o regresso do horário normal na ligação entre Lisboa-Rossio e Mira Sintra-Meleças, a partir de 7 de setembro, nas horas de ponta da manhã e da tarde.

Os novos passes também levaram mais gente a utilizar os autocarros da Carris. Houve um crescimento de 6,6% no número de passageiros no primeiro semestre. A transportadora do município de Lisboa não antecipa, contudo, um aumento da oferta a partir de setembro.

No serviço fluvial do Tejo garantir os horários é a principal preocupação da Transtejo e da Soflusa nesta rentrée. “Vamos manter o investimento na manutenção da frota, a fim de assegurar a operacionalidade necessária ao cumprimento da oferta diária do serviço público.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Outros conteúdos GMG
Fertagus e Metro de Lisboa reforçam serviço na rentrée