transportes

Fertagus testa comboio com mais lugares de pé

Novo passe a 40 euros permitiu a mais passageiros utilizar o comboio da Fertagus. Fotografia: Carlos Costa/Global Imagens
Novo passe a 40 euros permitiu a mais passageiros utilizar o comboio da Fertagus. Fotografia: Carlos Costa/Global Imagens

Se utentes validarem esta solução, os 18 comboios da Fertagus passarão a ter mais 48 lugares de pé a partir de setembro.

A Fertagus vai testar, a partir desta quarta-feira, um comboio com mais lugares de pé. A empresa que gere os comboios da ponte 25 de Abril tenta, desta forma, responder ao aumento da procura de passageiros: em média, há mais 12 mil pessoas a utilizar os serviços da Fertagus desde 1 de abril, quando entrou em vigor o Programa de Apoio à Redução Tarifária.

Segundo o jornal Público, as mudanças foram feitas sobretudo no hall de entrada das carruagens. Foram colocados varões e barras horizontais para os passageiros se segurarem. Foram ganhos, ao todo, 48 lugares neste comboio experimental: há menos 112 lugares sentados e mais 160 lugares de pé.

A experiência vai decorrer durante um mês: se os passageiros validarem a solução, os restantes 17 comboios da Fertagus (a empresa tem uma frota de 18) serão remodelados a partir de julho e estarão pontos em setembro, a tempo do regresso às aulas.

As alterações nos comboios da Fertagus foram anunciadas no início de março por Cristina Dourado, administradora delegada da transportadora, em entrevista ao Dinheiro Vivo e à TSF no programa “A Vida do Dinheiro”.

A empresa detida pelo grupo Barraqueiro lembra ainda que está a estudar uma mudança nos horários, conforme o Dinheiro Vivo já tinha adiantado no dia 1 de abril.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Segurança Social pagou até hoje 992 milhões em apoios

O primeiro ministro, António Costa.  Manuel de Almeida / LUSA

Costa defende que países da União Europeia devem sair da crise “todos juntos”

Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo quer manter apoios às empresas para evitar mais miséria e desemprego

Fertagus testa comboio com mais lugares de pé