TAP

Frasquilho diz que 2018 “não foi um bom ano” para a TAP

Miguel Frasquilho, presidente da TAP
Miguel Frasquilho, presidente da TAP

Após a saída da HNA dos capitais da transportadora portuguesa, o presidente aconselha a olhar para o Atlântico.

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho, afirmou esta sexta-feira que 2018 “não foi um bom ano” para a empresa, quer em termos financeiros como operacionais.

Miguel Frasquilho falou hoje sobre “O Turismo como factor de desenvolvimento económico: o contributo da TAP”, num almoço organizado pelo International Club of Portugal, em Lisboa.

Na mesma ocasião, Miguel Frasquilho disse que se Lisboa quer ser um hub global tem de consolidar o Atlântico.

Depois de lamentar a saída dos chineses da HNA da estrutura acionista da TAP, que era a porta da companhia aérea para “o oriente”, Miguel Frasquilho disse que se Lisboa quer ser um hub [plataforma de distribuição de voos] global” é preciso “consolidar a estratégia no Atlântico”.

“Mas evidentemente que a Ásia não pode ser esquecida”, rematou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EDP_ENGIE2

EDP e Engie investem até 50 mil milhões para serem líderes em eólicas no mar

EDP_ENGIE2

EDP e Engie investem até 50 mil milhões para serem líderes em eólicas no mar

Da esquerda para a direita: Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado das Finanças, Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

OCDE. Dinamismo das exportações nacionais tem o pior registo da década

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Frasquilho diz que 2018 “não foi um bom ano” para a TAP