Fruut vai investir um milhão de euros na produção e quer entrar em 8 países

Empresa vai investir um milhão na linha de produção
Empresa vai investir um milhão na linha de produção

A Fruut vai investir um milhão de euros na linha de produção e quer até ao final do ano chegar 1,5 milhões de euros de faturação.

A marca de fruta crocante, detida pela Frueat, em um ano já vendeu 850 mil embalagens e o objetivo é este chegar aos 1,3 milhões ainda este ano. Além de Portugal, a Fruut está ainda a ser vendida em Angola, Espanha e Inglaterra. “A
empresa tem apenas um ano no mercado e começamos a dar os primeiros passos no
mercado internacional. O mercado mais relevante é o angolano, que representa
atualmente quase 5% das nossas vendas”, adianta ao Dinheiro Vivo Filipe Simões, diretor-geral da Frueat. As vendas são asseguradas por distribuidores locais.

“O primeiro equipamento será instalado na última semana de julho e o projeto estará concluído no final de novembro” e vai permitir “quadruplicar a capacidade de produção e assim responder ao volume de encomendas do mercado nacional, assim como alargar e consolidar a abordagem aos mercados internacionais”, frisa Filipe Simões. Ou seja, assegurar uma produção de oito milhões de embalagens.

No último trimestre a empresa tem como objetivo estar presente em oito mercados. “São vários os alvos definidos com especial enfoque no Norte da Europa e Austrália”, diz Filipe Simões. “Pretendemos que numa primeira fase a entrada nesses mercados seja concretizada através de distribuidores locais”, precisa.

Este ano a empresa – que já coloca no mercado quatro gamas de produto com base nas maçãs Granny Smith e Royal Gala -quer lançar cinco novos produtos. “Alguns
são surpresa, mas podemos assegurar que iremos lançar no terceiro trimestre deste ano
dois produtos tipicamente portugueses: Pêra Rocha e Maçã Bravo”, revela Filipe Simões. “Dentro
da estratégia da marca, apenas lançaremos produtos produzidos em Portugal. É
esse um dos nossos compromissos e não nos desviaremos dele”, garante.

“Cerca de 90% das maçãs que utilizamos são produzidos na Quinta de Vilar [que produz fruta há 40 anos], em Viseu, que é sócia da empresa. Todos sabem onde nascem as nossas maçãs e isso potencia a ligação emocional com os consumidores”, frisa o diretor-geral da Frueat.

Até as embalagens são made in Portugal (Vizelpas), bem como as empresas com que colabora – a P&I (material do ponto de venda) e Dona Dolores (agência de publicidade).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Fruut vai investir um milhão de euros na produção e quer entrar em 8 países