Energia

Fujitsu ganha contrato para operações informáticas na EDP

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens
António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

Elétrica portuguesa garante que pode reduzir custos, com resolução de 80% de incidentes no primeiro contacto com este contrato

A Fujitsu vai fornecer operações de tecnologia de informação (TI) da EDP. O contrato de quatro anos foi anunciado esta terça-feira e pretende “impulsionar a transformação digital” da elétrica liderada por António Mexia.

A EDP vai apostar na “centralização e padronização de processos” para os seus 12 mil trabalhadores, que estão em 12 países. A Fujitsu diz que a empresa portuguesa “ficou particularmente impressionada pela abordagem Sense and Respond” e poderá, com este contrato, “reduzir os custos operacionais […] ao mesmo tempo que proporciona a melhor experiência possível ao utilizador final através do fornecimento de uma experiência de suporte mais proativa e focada nas necessidades dos seus colaboradores”.

Leia aqui: Fujitsu investe 1 milhão em centro de competências de Braga

A elétrica portuguesa destaca que com o apoio da Fujitsu poderá diminuir os custos, através da resolução de 80% dos incidentes no primeiro contacto. “A Fujitsu compreende o nosso negócio e é capaz de nos apoiar totalmente na nossa vontade de fornecer à nossa força de trabalho global uma melhoria contínua em Qualidade de Serviço para o suporte de TI, além de garantir uma maior satisfação do utilizador”, refere Vergílio Rocha, diretor corporativo de tecnologias de informação da EDP, citado em comunicado.

Carlos Barros, diretor geral da Fujitsu em Portugal, assinala que a EDP “tem a intenção estratégica de se tornar uma empresa de utilities digital e global”. As duas empresas colaboram desde o início de 2014. Na altura, a Fujitsu apoiou a EDP num projeto de simplificação e agilização de sistemas SAP Hana, que permitem a análise de dados em tempo real.

(Notícia corrigida às 10h50 de 17/11/2016: A versão anterior referia uma redução de custos de 80%; a redução de custos verifica-se com a resolução de 80% dos incidentes no primeiro contacto.)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: Leonel de Castro/Global Imagens

Famílias com 12 meses para pagarem rendas do estado de emergência

(João Silva/ Global Imagens)

Papel higiénico, conservas:em 2 semanas, portugueses gastam 585 milhões no super

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

140 mortos e 6408 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Fujitsu ganha contrato para operações informáticas na EDP