Fundo Apollo quer comprar 100% da carteira imobiliária do El Corte Inglés

No final de março o El Corte Inglés colocou à venda uma carteira de 95 ativos imobiliários.

São centros comerciais, lojas, escritórios mas também residências. Totalizam 1,2 milhões de metros quadrados e estão localizados sobretudo em Madrid, Barcelona, Sevilha e Málaga.

A carteira de 95 ativos imobiliários que o El Corte Inglés colocou à venda no final de março já tem um interessado: o fundo norte-americano Apollo Global Management fez uma proposta, não vinculativa, por 100% da carteira imobiliária do grupo espanhol.

Segundo a imprensa espanhola, o fundo norte-americano, que em Portugal detém a seguradora Tranquilidade, é para já a única instituição na corrida pelos imóveis não estratégicos que o El Corte Inglés quer vender para ajudar a reduzir a dívida.

No entanto, escreve o Cinco Días, o valor da proposta não terá convencido os responsáveis da retalhista espanhola, que mantém o processo de venda em aberto de forma a tentar atrair uma oferta mais vantajosa.

O valor não foi divulgado mas a mesma publicação, citando fontes do mercado, fala num montante inferior a 900 milhões de euros.

Em cima da mesa está também a possibilidade de os interessados comprarem apenas parte da carteira, ao invés da sua totalidade. Com esta opção o objetivo dos armazéns espanhóis é aumentar ao máximo a rentabilidade de cada imóvel. No entanto, esta modalidade de venda pode levar a que fiquem imóveis por vender.

É por isso que, apesar de ser considerada baixa, a proposta da Apollo não estará completamente descartada, sublinham os jornais espanhóis. O prazo para as ofertas termina esta sexta-feira, 24 de maio.

A venda dos imóveis do El Corte Inglés começou a ser falada em dezembro do ano passado, quando o grupo anunciou que queria alienar 130 propriedades. No total, os gigantes espanhóis do retalho esperam arrecadar até dois mil milhões de euros com as vendas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de