startups

Fundo da Repsol tem 85 milhões para investir em startups

REUTERS/Sergio Perez/
REUTERS/Sergio Perez/

O Fundo da Repsol prevê destinar 10 milhões de euros em 2018, a empresas que contribuam para soluções de mobilidade e economia circular, até 2020.

A Repsol tem 86 milhões de euros para investir em startups e empresas que apresentem soluções em mobilidade, economia circular, novos materiais e tecnologias aplicadas à exploração e produção até 2020. Segundo o espanhol Expansión, o Fundo da Repsol (The Fundación Repsol Entrepreneurs Fund) prevê desembolsar este ano 10 milhões de euros, depois de ter destinado 7 milhões a estes projetos em 2017.

Este valor destina-se a empresas um pouco por todo o mundo, incluindo Portugal, onde a empresa Fuelsave já recebeu aceleração deste fundo com 144 mil euros. A startup portuguesa selecionada insere-se na categoria de projeto, a Fuelsave, que desenvolveu uma aplicação móvel que permite uma condução segura e ecológica dirigida aos condutores profissionais de frotas de camiões e que ajuda a reduzir até 20% no consumo de combustível.

Este Fundo para empreendedores já está presente em oito empresas, entre elas a Silence, a Graphenea, a Rocsole, a Wattio. Em 2017, duas das oito startups selecionadas foram portuguesas, a Inanoenergy, uma iniciativa de micro-geradores autónomos, e a C2C-NewCap, uma startup de construção de super-baterias.

O diretor da Corporate Venturing da Repsol, Luis Casado, explica que o fundo pretende atrair inovação tecnológica e que tem projeção internacional. Nos projetos fora da Europa, apoiados por este fundo, destaca-se da Ample, uma empresa de São Francisco que cria soluções de mobilidade elétrica com suporte da robótica autónoma.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

LUÍS FORRA/LUSA

Dia 7. Patrões e motoristas divididos por 50 euros

Motoristas em greve junto à saída da sede da Companhia Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, durante a greve por tempo indeterminado dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias, Azambuja, 16 de agosto de 2019. Portugal está, desde sábado e até às 23:59 de 21 de agosto, em situação de crise energética, decretada pelo Governo devido a esta paralisação, o que permitiu a constituição de uma Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA), com 54 postos prioritários e 320 de acesso público. TIAGO PETINGA/LUSA

Greve dos motoristas: atenções voltadas para plenário de trabalhadores

Outros conteúdos GMG
Fundo da Repsol tem 85 milhões para investir em startups