Telecomunicações

Futebol. Altice disponível a ajudar clubes a ter liquidez

Luis Filipe Vieira do Benfica, Frederico Varandas do Sporting e Pinto Costa do FC Porto estiveram reunidos em São Bento com António Costa
(EPA/ANTONIO COTRIM)
Luis Filipe Vieira do Benfica, Frederico Varandas do Sporting e Pinto Costa do FC Porto estiveram reunidos em São Bento com António Costa (EPA/ANTONIO COTRIM)

Altice admite adiantar aos clubes pagamentos com base nos valores que irão receber na próxima época desportiva.

A Altice Portugal está disponível para voltar a fazer o pagamento aos clubes de futebol dos quais detém direitos desportivos e patrocínios agora que o campeonato está prestes a retomar, bem como a pagar os meses que cujos pagamentos foram suspensos mas com “o desconto do valor equivalente naquelas que serão as mensalidades da próxima época desportiva”, adiantou Alexandre Fonseca, CEO da operadora, numa teleconferência com jornalistas após a apresentação dos resultados até março da companhia. Uma forma de ajudar os clubes a ter liquidez financeira.

“Sempre disse que a Altice Portugal estaria sempre disponível para a partir do momento em que existisse a retoma do campeonato, a retoma da Liga (…) retomar obviamente os nossos compromissos perante aqueles que são os nossos patrocinados”, disse o CEO da dona do Meo. A retoma do campeonato está prevista para junho.

“Foi a mensagem que já passámos esta semana àqueles que connosco diretamente trabalham enquanto nossos patrocinados – a disponibilidade da Altice Portugal para retomar o pagamento daquilo que são os contratos relativos aos direitos televisivos a partir do momento em que as competições se reiniciem e a partir do momento que os canais desportivos voltem a estar na sua normal execução junto das famílias e das empresas portuguesas”, continuou.

Mas, diz o gestor, a operadora, que detém os direitos desportivos, por exemplo, do FC Porto, foi “mais longe”.

“Fomos mais longe porque percebemos que o futebol português vive hoje um momento difícil, de falta de liquidez dos clubes, percebemos que estes dois meses de hiato, além do impacto que causaram à Altice Portugal também causaram certamente um impacto na liquidez desses clubes”, diz.

“Deixámos claro a todos os clubes que estamos disponíveis para também os apoiar, apoiá-los através de uma disponibilidade para conversarmos, caso a caso – porque cada um tem um contrato diferente – e para podermos eventualmente compensar os clubes fazendo o pagamento no valor correspondente a estes dois meses em que não houve competições (abril e maio)”, explicou o gestor.

Uma proposta que, na prática, se traduz no adiantamento de um valor que será descontado nos valores devidos na próxima época desportiva. “Obviamente, tendo presente que esse pagamento que poderemos fazer terá de ter como contrapartida o desconto do valor equivalente naquelas que serão as mensalidades da próxima época desportiva”, explica.

O que “colocámos em cima da mesa é uma proposta que permite aos clubes gerir de alguma forma a sua falta de liquidez no imediato, garantindo que lhes damos tempo para que eles possam ajustar a sua estrutura de custos na próxima época”, diz.

Em cima da mesa poderá estar uma eventual partilha de receitas, caso os clubes colaborem no combate à pirataria de conteúdos.

“Sabemos que a pirataria de conteúdos desportivos é um problema nesta indústria, estamos na disponibilidade, se os clubes nos ajudarem a combater este flagelo e com ele aumentar as receitas derivadas dos canais pagos do desporto, poder partilhar com os clubes a receita adicional que daí deriva, tentando mitigar a redução desta próxima época”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas agrava projeção de contração em Portugal para 9,8%

Fotografia: Orlando Almeida/ Global Imagens.

SATA pede auxílio ao Estado no valor de 163 milhões de euros

Comissão Europeia, Bruxelas (REUTERS)

Bruxelas revê estimativas. Economia da zona euro deverá recuar 8,7% em 2020

Futebol. Altice disponível a ajudar clubes a ter liquidez