Marketing

Stan Smith. A arma da Adidas para fazer frente à Nike

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Lançado no mercado em 1971, o modelo Stan Smith regressou em força em 2014 e é agora a "arma secreta" da Adidas para fazer frente à rival Nike.

Se ouvir o nome Stan Smith, o que lhe vem primeiro à cabeça? O mítico modelo de ténis da Adidas, em tons de branco e verde, ou o tenista americano que nos anos 70 venceu dois grandes torneios do Grand Slam, o US Open em 1971 e o Torneio de Wimbledon em 1972?

Se não for um grande aficionado de ténis, o mais provável é que a sua resposta recaia sobre a primeira opção. Por isso mesmo, a Adidas está a apostar forte no regresso em grande estilo e em grande escala do modelo clássico que fez as delícias dos adolescentes nos anos 70 e 80 do século passado e que agora volta a ser objeto de desejo consumista tanto para adultos como para jovens.

O objetivo da Adidas, diz a Bloomberg, passa por aumentar as suas vendas em 40 milhões pares de ténis anualmente, para um valor global de 500 mil até 2020, atraindo mais consumidores na faixa dos “adolescentes com um forte sentido de moda” e “hipsters urbanos”. Lançado no mercado em 1971, o modelo Stan Smith regressou em força em 2014 e é agora a “arma secreta” da Adidas para fazer frente à rival Nike. “Queremos posicionar o modelo Stan Smith junto de designers de moda e trendsetters“, explicou Arthur Hoeld, diretor de estratégia de marca e desenvolvimento de negócio da Adidas, citado pela Bloomberg.

Outra aposta passou pela diversificação do modelo original, com a introdução de novas cores, novas texturas, imitação de padrões animais, fechos em velcro em vez de atacadores. A intenção é que cada consumidor tenha mais escolha e compre mais do que um par, para que a Adidas consiga assim aumentar as suas vendas anuais.

A marca quer fazer crescer os seus lucros para mais de 25 mil milhões de dólares até 2020, dos 19,3 mil milhões registados em 2016. Até agora, os Stan Smith tem sido uma grande ajuda: em 2015 as vendas deste modelo aumentaram para oito milhões de pares, num total de 50 milhões nas últimas quatro décadas. Apesar de a marca não ter ainda revelado os números relativos a 2016, os analistas garantem que as vendas poderão ter quintuplicado no ano passado. A Adidas garante que as vendas da coleção Originals, que inclui o modelo Stan Smith, aumentaram 80% nos Estados Unidos em 2016.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento suplementar mantém despesa de 704 milhões de euros para bancos falidos

Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Acordo PS-PSD. “Ninguém gosta de um planalto ideológico”

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: Reuters

Covid19. “Bazuca financeira tem de fazer mira à economia, desigualdades e clima”

Stan Smith. A arma da Adidas para fazer frente à Nike