Tecnologia

Apple lança iPhone 11 e 11 Pro. Câmaras e bateria prometem

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Novos modelos iPhone 11, 11 Pro e 11 Pro Max da Apple sem surpresas de maior, mas com promessas relevantes em processador e câmaras

Havia já pouco por revelar sobre os novos modelos de smartphone da Apple. Eram conhecidas imagens, configurações de câmara e até preços – Tim Cook e companhia oficializaram as informações dos ‘leaks’ e rumores esta terça-feira, mas deixaram alguns dados que prometem deixar os fãs da marca de Cupertino, que tem perdido quota de mercado para Android, de água na boca.

A família iPhone aumentou – e novamente com um trio de telefones. A aposta é semelhante à do ano passado: um iPhone mais acessível, para suceder ao Xr, e dois topos de gama, que este ano (e pela primeira vez na história dos iPhone) são designados por Pro. A designação, diz a Apple, é porque se trata de um smartphone de excepção, “como nunca tivemos”.

Logo no primeiro vídeo do iPhone 11, o mais barato do trio, é possível perceber que vem aí uma considerável variedade de cores. São seis novas cores, com verde, amarelo ou lilás, além das cores tradicionais, como o preto ou cinzento. O iPhone 11 vai recorrer a uma câmara dupla e o aspeto estético, embora pareça não mudar muito face ao Xs, ganha uma nova arrumação das câmaras traseiras com um formato quadrado elevado relativamente à traseira do telefone – semelhante ao que a Huawei já tinha utilizado com o Mate 20 Pro.

As maiores novidades estavam reservadas para a linha Pro. “É a primeira vez que chamamos Pro a um iPhone”, diz Phil Schiller sobre o novo topo de gama da Apple. Com três câmaras, tem uma textura mate com sensações novas que promete deixar menos dedadas e não faltam pormenores de luxo e cores específicas. E o ecrã tem tanta qualidade que lhe deram um novo nome: Super Retina XDR. Chega com dois tamanhos, 5,8″ e 6,5″ (iPhone 11 Pro Max), tornando-o no igual em tamanho ao maior iPhone de sempre, o iPhone Xs Max, do ano passado.

Os novos telefones incluem o novo processador A13 Bionic. “É o CPU mais rápido de sempre num smartphone”, diz a Apple sobre o seu novo processador que alimenta o novo iPhone, um discurso habitual nas apresentações da tecnológica. Na prática, isto contradiz assim a Huawei, que indicava o mesmo na feira IFA, em Berlim, naa semana passada. Para demonstrar a rapidez fizeram demonstração com jogos… de origem chinesa. A empresa diz que usa “aceleradores matrix” de machine learning que melhoram a visão computacional e as fotos noturnas, realidade aumentada, etc.

A câmara do Pro também já era algo conhecido: a aposta no sistema de câmara tripla para os novos telefones topo de gama. A aposta tripla é composta por uma lente de grande angular, com abertura f/1.8; uma teleobjetiva, com uma abertura de f/2.4; e uma lente ultrawide de 120º, com abertura de f/2.0. O que não era conhecida era a promessa da Apple não só de ter fotografias de excepção incluindo à noite e em situações com pouca luz – dando aqui resposta às soluções nesse capítulo já apresentadas pela Huawei e pela Samsung -, mas também vídeos com qualidade e detalhe que a empresa diz “que serão a referência para todos os smartphones”

Há ainda outra novidade, mas a nível de software. Chama-se Deepfusion e tira partido das capacidades da aprendizagem automática para garantir mais detalhes à cena que está a fotografar. Quando usa esta funcionalidade, o smartphone está a captar nove imagens: quatro fotos rápidas, quatro imagens secundárias ainda antes de disparar e uma foto de longa exposição. As capacidades de machine learning vão “cozinhar” todas as imagens e tentar apresentar o melhor resultado possível.

Uma das promessas mais relevantes que foi feita no palco do auditório Steve Jobs, junto à sede da empresa em Cupertino, a Apple Park, foi no domínio da bateria. O iPhone 11 Pro Max promete mais quatro horas de bateria do que o Xs Max e o iPhone 11 Pro mais cinco horas (não se falou do do iPhone 11 nesse domínio).

A loja da Apple para Portugal já tem preços para os iPhone: os preços do iPhone 11 Pro arrancam nos 1179 euros (versão 64GB); iPhone 11 Pro Max a partir de 1279 euros (também com 64GB). O iPhone 11 custará 829 euros na versão de 64GB. Pode ver aqui a listagem completa dos preços para Portugal.

Veja aqui o liveblog com os vários momentos desta apresentação da Apple, onde foram também revelados um novo Apple Watch (com ecrã sempre ativo – always on display – e uma bússola incluída) e um iPad renovado.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Apple lança iPhone 11 e 11 Pro. Câmaras e bateria prometem