bordallo pinheiro

Bordallo Pinheiro investe 7,7 milhões em expansão da fábrica

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Valor do investimento está dependente de candidatura no Portugal 2020. Fábrica vai ter mais três mil metros quadrados

A Bordallo Pinheiro, do grupo Vista Alegre, vai receber um investimento de 7,7 milhões de euros na expansão da fábrica, disse ao Dinheiro Vivo Nuno Barra, administrador do grupo.

A fábrica de faianças, comprada pelo grupo Visabeira, dono da Vista Alegre, em 2009, candidatou-se a um financiamento no âmbito do Portugal 2020 e, caso a candidatura seja aceite, o investimento atinge os 7,7 milhões de euros. Contudo, “sem o apoio do Portugal 2020, o investimento será substancialmente menor” mas continuará a ser realizado, explica o responsável.

A unidade industrial resulta da junção de três fábricas e chega aos nove mil metros quadrados. O plano de expansão prevê o alargamento em três mil metros quadrados e o objetivo é melhorar a eficiência do processo produtivo para responder aos pedidos crescentes de clientes internacionais.

“A Bordallo Pinheiro tem tido algumas dores de crescimento. Tem crescido a um ritmo bastante acelerado e a fábrica não estava a conseguir dar resposta aos pedidos dos clientes”, admite Nuno Barra. As previsões da empresa apontam para um crescimento da Bordallo Pinheiro e “a única forma de assegurar o crescimento era alargar a fábrica”.

Saiba mais: Conheça a casa que faz nascer o Zé Povinho

O alargamento vai permitir ainda reforçar o número de trabalhadores da empresa. A Bordallo Pinheiro conta atualmente com cerca de 200 funcionários e vai contratar mais 50, quando o alargamento levar a fábrica à velocidade de cruzeiro, o que se espera que aconteça em 2019.

A Vista Alegre voltou aos lucros em 2016, depois de vários anos de perdas, explica Nuno Barra. A facturação cresceu 5% para 75,4 milhões de euros e o resultado líquido foi de 1,7 milhões de euros, um crescimento de 314%. “Do ponto de vista financeiro foi um excelente ano”.

A Bordallo Pinheiro tem vindo a crescer no que diz respeito às exportações, com novos mercados de afirmação como a Coreia do Sul. As exportações já têm um peso de 49% nos resultados da Bordallo Pinheiro e o grupo Vista Alegre já escolheu quatro mercados estratégicos para 2017: França, Itália, México e Índia.

A fábrica de faianças está também a reforçar as parcerias com artistas nacionais e internacionais para peças exclusivas. Em Portugal existem sete Bordallianos, como Joana Vasconcelos, Elsa Rebelo, Fernando Brízio, Bela Silva, Catarina Pestana, Susanne Themlitz e Henrique Cayatte.

O projeto também já se expandiu para o Brasil, com 20 artistas brasileiros a trabalhar em conceitos que têm Bordallo Pinheiro na sua essência.

A cerâmica portuguesa está a atravessar um momento de forte crescimento, como disseram várias empresas do sector ao Dinheiro Vivo. A maior parte das receitas vem dos mercados internacionais.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Taça Portugal - Benfica vs Sporting

Benfica encaixa 50 milhões. SAD fala em “capacidade acrescida de tesouraria”

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva ,à chegada para a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo mantém todas as restrições na Grande Lisboa por mais 15 dias

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Governo exige que Bélgica retire Alentejo e Algarve de zonas arriscadas

Bordallo Pinheiro investe 7,7 milhões em expansão da fábrica