bordallo pinheiro

Bordallo Pinheiro investe 7,7 milhões em expansão da fábrica

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Valor do investimento está dependente de candidatura no Portugal 2020. Fábrica vai ter mais três mil metros quadrados

A Bordallo Pinheiro, do grupo Vista Alegre, vai receber um investimento de 7,7 milhões de euros na expansão da fábrica, disse ao Dinheiro Vivo Nuno Barra, administrador do grupo.

A fábrica de faianças, comprada pelo grupo Visabeira, dono da Vista Alegre, em 2009, candidatou-se a um financiamento no âmbito do Portugal 2020 e, caso a candidatura seja aceite, o investimento atinge os 7,7 milhões de euros. Contudo, “sem o apoio do Portugal 2020, o investimento será substancialmente menor” mas continuará a ser realizado, explica o responsável.

A unidade industrial resulta da junção de três fábricas e chega aos nove mil metros quadrados. O plano de expansão prevê o alargamento em três mil metros quadrados e o objetivo é melhorar a eficiência do processo produtivo para responder aos pedidos crescentes de clientes internacionais.

“A Bordallo Pinheiro tem tido algumas dores de crescimento. Tem crescido a um ritmo bastante acelerado e a fábrica não estava a conseguir dar resposta aos pedidos dos clientes”, admite Nuno Barra. As previsões da empresa apontam para um crescimento da Bordallo Pinheiro e “a única forma de assegurar o crescimento era alargar a fábrica”.

Saiba mais: Conheça a casa que faz nascer o Zé Povinho

O alargamento vai permitir ainda reforçar o número de trabalhadores da empresa. A Bordallo Pinheiro conta atualmente com cerca de 200 funcionários e vai contratar mais 50, quando o alargamento levar a fábrica à velocidade de cruzeiro, o que se espera que aconteça em 2019.

A Vista Alegre voltou aos lucros em 2016, depois de vários anos de perdas, explica Nuno Barra. A facturação cresceu 5% para 75,4 milhões de euros e o resultado líquido foi de 1,7 milhões de euros, um crescimento de 314%. “Do ponto de vista financeiro foi um excelente ano”.

A Bordallo Pinheiro tem vindo a crescer no que diz respeito às exportações, com novos mercados de afirmação como a Coreia do Sul. As exportações já têm um peso de 49% nos resultados da Bordallo Pinheiro e o grupo Vista Alegre já escolheu quatro mercados estratégicos para 2017: França, Itália, México e Índia.

A fábrica de faianças está também a reforçar as parcerias com artistas nacionais e internacionais para peças exclusivas. Em Portugal existem sete Bordallianos, como Joana Vasconcelos, Elsa Rebelo, Fernando Brízio, Bela Silva, Catarina Pestana, Susanne Themlitz e Henrique Cayatte.

O projeto também já se expandiu para o Brasil, com 20 artistas brasileiros a trabalhar em conceitos que têm Bordallo Pinheiro na sua essência.

A cerâmica portuguesa está a atravessar um momento de forte crescimento, como disseram várias empresas do sector ao Dinheiro Vivo. A maior parte das receitas vem dos mercados internacionais.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alberto Souto de Miranda
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Governo. “Participar no capital” dos CTT é via “em aberto”

Congresso APDC

“Temos um responsável da regulação que não regula”

Congresso APDC

Governo. Banda larga deve fazer parte do serviço universal

Outros conteúdos GMG
Bordallo Pinheiro investe 7,7 milhões em expansão da fábrica