Google faz 20 anos

Google faz 20 anos: de um ‘simples’ motor de busca a gigante tecnológico

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

O Google (motor de busca) comemora hoje 20 anos. Inicialmente, a pesquisa era o centro de negócio mas a criação rapidamente ganhou outras dimensões.

Em 1998, quando a Google se tornou numa empresa ‘à séria’, graças a um generoso cheque de cem mil dólares, dado por Andy Bechtolsheim, o motor de pesquisa ainda tinha o caricato nome de ‘Backrub’.

Quando os estudantes de Standford Page e Brin repararam que o cheque dizia Google Inc, mudaram de ideias. Nos início do início da Internet, a missão do Google era ambiciosa: apresentar resultados de forma hierarquizada, onde os primeiros resultados fossem de fontes de maior confiança ou reputação.

Leia também | Como a Google está a treinar duas startups portuguesas para serem negócios de milhões

Passados vinte anos, todos usamos o Google e em várias plataformas – no computador, nos smartphones… Tanto que a expressão ‘googlar’ já se popularizou na experiência de qualquer pessoa. O Google enquanto motor de busca tanto serve para pesquisar quanto para tira-teimas de discussões entre amigos.

Nestes vinte anos, pesquisar no Google já não se faz apenas em frente ao computador – o simples ato de ditar algo que se quer pesquisar também já é uma arma do dia-a-dia.

Ao longo dos anos, o Google cresceu, multiplicou negócio e passou até para a alçada de uma holding, a Alphabet, onde se inserem tantas outras empresas do universo da Internet.

Percorra a galeria de imagens para ver vinte marcos da evolução da Google enquanto empresa – e pensar que tudo começou numa garagem.

Veja mais sobre tecnologia em insider.dn.pt

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

Google faz 20 anos: de um ‘simples’ motor de busca a gigante tecnológico