Retalho Alimentar

Intermarché investe mais de 4 milhões no primeiro hipermercado em Portugal

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Num só dia o primeiro hiper do Intermarché em Lagos vendeu uma tonelada de laranja do Algarve. Novo conceito deverá ser replicado em outras lojas.

O Grupo Mosqueteiros abriu o primeiro hipermercado em Portugal. No Intermarché de Lagos, no Algarve, o grupo investiu mais de 4 milhões de euros e criou 30 postos de trabalho, elevando para 120 o número de trabalhadores.

Numa altura em que em Portugal as cadeias de distribuição dão passos no sentido da abertura de lojas de proximidade, o Intermarché dá o salto para o formato Hiper. “Nos últimos 25 anos o Intermarché apostou sempre em espaços de pequena dimensão em localidades onde a oferta era diminuta. A aposta num formato de menor dimensão mantém-se, contudo o conceito de praça, será com certeza para replicar”, justifica Anne Sainte-Marie, dona do Intermarché de Lagos.

“Este novo espaço de Lagos reflete exatamente o ADN do Intermarché que é o tradicional da distribuição moderna. Este é o nosso posicionamento: servir de forma tradicional com a proximidade das mercearias do antigamente, mas moderna e que responda às necessidades dos clientes”, reforça.

O hipermercado nasce a partir de um supermercado Intermarché já existente em Lagos há mais de uma década. O espaço sofreu obras de remodelação, tendo aumentado 500 m2 a sua área, para os atuais 2.500 m2. Adicionou ainda uma galeria comercial, para acolher um Burger King (com drive through) e a primeira loja de franchising da Fnac, elevando para 4 mil m2 a área total do hipermercado.

Novo conceito faz aumentar as vendas em 20%

Continente, Pingo Doce e Lidl são algumas das cadeias de distribuição moderna com as quais o Intermarché concorre em Lagos, cidade sede de concelho da zona do Barlavento, onde a cadeia francesa de retalho alimentar optou por lançar um novo conceito de loja.

Com zonas delimitadas com destaque imediato para a zona de frescos, mas também uma aposta na alimentação saudável, o novo conceito visa adaptar ao perfil do cliente que visita a loja. “Muitos estrangeiros a viver ou de visita a Portugal, pessoas que procuram produtos de qualidade, e específicos que sabem que não vão encontrar na concorrência”, descreve a dona do Intermarché Lagos. “Para estes clientes é importante uma experiência de compra confortável e rápida e por isso apostou-se no livre serviço, que facilita o acesso aos produtos e permite fazer uma gestão otimizada de recursos.”

Por isso, “os produtos que correspondem à compra imediata e rápida encontram-se na entrada da loja. O novo espaço está completamente concentrado nos frescos que preenchem a praça central a partir de onde se acede a outros serviços que também primam pela frescura como a pizaria, sushi, grill, rotisseri, ilha de iogurtes e sumos frescos”, diz.

“A aceitação por parte do consumidor está a ser muito boa e por isso este conceito será para reproduzir em outras localidades”, garante Anne Sainte-Marie.

Os números são expressivos. Desde a implementação do novo conceito e da renovação da loja, as vendas aumentaram 20%. Em julho estão a sair 3.500 tickets da caixa, em agosto a expectativa é que atinjam os 5 mil com o aumento da população turística que anualmente visita a região no verão.

Esta semana, só num dia foi vendido uma tonelada de laranja do Algarve, um aumento das vendas impulsionado pela ilha de sumos naturais que podem ser feitos na hora.

“A aceitação por parte do consumidor está a ser muito boa e por isso este conceito será para reproduzir em outras localidades”, garante Anne Sainte-Marie

A garrafeira também aumentou a sua oferta. Tem mais de 2.500 referências e um sommelier disponível para aconselhar os clientes na compra. Barca Velha, Pera Manca e Petrus, um vinho com um preço de venda de 2.299 euros, fazem parte da oferta.

Na zona de talho, por exemplo, é possível encontrar carne maturada e encomendar o tempo preciso de maturação que se deseja.

Motivos que levam Anne Sainte-Marie a acreditar que “a nova loja do Intermarché de Lagos demarca-se por completo da concorrência”.

Há dois anos o grupo anunciou um plano de investimento de 280 milhões de euros, para a abertura de 100 novas lojas até 2020. “A estratégia da insígnia passa pelo aumento dos metros quadrados, pelo que estamos sempre atentos ao mercado para identificar possíveis oportunidades de negócio que nos permitam concretizar o plano de desenvolvimento”, diz a responsável do Intermarché Lagos.

Como é que o Algarve se insere neste plano de expansão? “Em 2017 acreditamos vir a abrir cerca de uma dezena de lojas, quatro aconteceram já no primeiro semestre na zona norte e centro (destaque para o investimento de 10 milhões na nova loja da Ericeira). A curto prazo não temos previstas aberturas na região do Algarve, mas estamos atentos.”

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Trabalhadores da Autoeuropa pararam produção a 30 de agosto pela primeira vez na história da fábrica. Fotografia: JFS / Global Imagens

Autoeuropa. Guerra dos horários termina com pré-acordo

Armando Pereira, Cláudia Goya e Michel Combes

Altice “nega que Cláudia Goya esteja de saída”

Fotografia: Alvaro Isidoro/Global Imagens

Novo Banco com prejuízo de 419 milhões de euros até setembro

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Intermarché investe mais de 4 milhões no primeiro hipermercado em Portugal