retalho

My Auchan tem um espaço de ‘cowork’. E é grátis

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

"Queremos que seja um espaço de networking, um espaço onde jovens estudantes possam desfrutar", diz Rui de Carvalho, responsável da My Auchan.

A Auchan Retail Portugal lançou o primeiro espaço de cowork de livre acesso e gratuito, em Lisboa. O espaço localiza-se no piso superior da loja My Auchan no n.º 59A da Avenida da República, a décima primeira a ser aberta desde março de 2017.

O projeto pioneiro pela sua gratuitidade estende-se ao longo de 130 metros quadrados onde os utilizadores podem usufruir de uma longa mesa de trabalho, wi-fi, uma sala para reuniões individuais, uma “cabine telefónica” que confere privacidade, zona de vending, copa e uma zona de leitura. Existe ainda um projetor na sala para a realização de apresentações.

“Tínhamos uma vontade enorme de criar um espaço como este”, disse o responsável da My Auchan, Rui de Carvalho. A ideia estava lá desde a “abertura da primeira ou da segunda loja”, conta, mas havia um único problema. As áreas do espaço.

A oportunidade surgiu agora na loja da Avenida da República. O espaço no piso superior da loja era demasiado grande para acomodar apenas a sala da equipa de logística. “Foi muito fácil a tomada de decisão internamente. Visitámos este espaço, falámos sobre essa hipótese e uma semana depois tínhamos tudo concretizado em planta”, conta Rui de Carvalho.

O espaço abriu portas dias depois da abertura da loja My Auchan na Avenida da República, a 19 de abril, e o responsável conta que já existem “clientes” assíduos. “Queremos que seja um espaço de networking, um espaço onde jovens estudantes possam desfrutar. Queremos ser uma parte ativa na cidade”.

Qualquer pessoa pode usufruir deste espaço de trabalho livremente. No caso de querer fazer uma reunião com um grande grupo de pessoas só tem de reservar no dia anterior, falando com o responsável de loja. “O objetivo é simplificar o máximo. Não são precisos documentos nem formalismos”, diz Rui de Carvalho.

Em termos de investimento, o responsável da My Auchan afirma que a criação do novo espaço não foi significativo no orçamento. “Cada loja requer um investimento que anda à volta de um milhão de euros”.

O conceito pode vir a ser replicado em algumas das próximas 30 lojas que Rui de Carvalho pretende abrir até ao final do ano. Mas, existem mais algumas ideias, nomeadamente, a criação de centros de formação para as equipas My Auchan. “Nós queremos que cada loja tenha a sua vida própria”. Estas 30 lojas vão criar cerca de 300 novos postos de trabalho e vão surgir apenas na área da Grande Lisboa, numa primeira fase, destacou o responsável, sem dizer em concreto para quando o salto para outras cidades.

Quanto à possibilidade de franchising, Rui de Carvalho afirma que quer consolidar a insígnia antes de a oferecer a qualquer parceiro. “Só o faremos quando tivermos um projeto consolidado, economicamente rentável e com possibilidades de crescimento”.

Na próxima semana, será inaugurada a décima segunda loja My Auchan, em Odivelas. Almada e Avenidas Novas também fazem parte da lista das próximas aberturas.

De relembrar que a Auchan Retail Portugal vai investir 90 milhões de euros no mercado português até ao final de 2019. Cerca de metade destina-se ao rebranding das insígnias Jumbo e Pão de Açúcar para Auchan que se prevê acontecer no primeiro semestre de 2019, segundo Rui de Carvalho.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo estima que mais de um terço dos empregados fique em lay-off

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

My Auchan tem um espaço de ‘cowork’. E é grátis