Bebidas espirituosas

Os shots hoje são na casa de Clooney. Vende tequila Casamigos por mil milhões

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Marca foi fundada há quatro anos por Clooney e dois amigos. Queriam uma tequila suave para beber lá em casa.

Nunca terá passado pela cabeça de George Clooney que a produtora de tequila que fundou há quatro anos com dois amigos fosse valer mil milhões de dólares (mais de 897 milhões de euros), mas a verdade é que finais felizes não acontecem apenas nos filmes de Hollywood pelos quais o ator é conhecido. A britânica Diageo, a dona do Johnnie Walker e do Baileys, ofereceu esse valor pela Casamigos: 700 milhões de dólares (628 milhões de euros) já, os restantes 300 milhões (269 milhões) nos próximos dez anos com base no desempenho da empresa.

“Se nos perguntassem há quatro anos se tínhamos uma companhia de mil milhões de dólares, não penso que tivéssemos respondido que sim”, disse George Clooney, citado em comunicado. “Isto reflete a confiança da Diageo na nossa companhia e a nossa crença na Diageo. Mas não vamos a lado nenhum. Continuaremos a fazer parte da Casamigos. A começar por um beber um shot esta noite. Talvez dois”, disse o ator de Ocean’s Eleven, em comunicado.

Clooney e dois outros amigos, o marido de Cindy Crawford, Rande Gerber e o promotor imobiliário Mike Meldman, levaram mais de 5 anos a provar e a desenvolver a Casamigos com um mestre destilador em Jalisco, no México, na mesma altura em Gerber e Clooney estavam a construir as suas vilas na Baja Califórnia. A ideia não era lançar um negócio, mas à medida que começaram a produzir quantidades cada vez maiores para a família e amigos foram forçados a obter uma licença.

“Era apenas para nós. Não queríamos realmente estar neste negócio. Pensámos, o George é um ator e realizador. Eu tenho restaurantes e bares e não estou à procura de um novo negócio”, contou em novembro Rande Gerber à CNBC. “Mas depois o destilador telefonou e disse ‘Rapazes, temos um problema: nos últimos dois anos, temos enviado cerca de mil garrafas por ano. Ou estão a vendê-las ou estão a beber demasiado – de qualquer modo, não podemos continuar a chamar-lhes amostras. Vão ter de obter uma licença e fazer isto de forma correta”, conta o empresário.

A Casamigos rapidamente ganhou estatuto de marca de tequila premium (cada garrafa custa entre 45 a 55 dólares) de maior crescimento nos Estados Unidos. Nos últimos dois anos a empresa registou um crescimento anual de 54%, vendeu 120 mil caixas o ano passado, sobretudo nos Estados Unidos. Este ano, a expectativa é que as vendas atinjam as as 170 mil, segundo noticiou o Finantial Times.

“O que começou de uma amizade e da uma ideia de criar a tequila mais saborosa e suave para a tequila lá de casa para beber e partilhar com os amigos, tornou-se rapidamente na tequila super premium de maior crescimento. Casamigos tem sido sempre trazida até vós por aqueles que a bebem e estamos desejosos de continuar a fazer isso, trabalhando agora ao lado do conhecimento e abrangência global da Diageo”, disse Rande Gerber, em comunicado, citado pelo Guardian.

Nos planos da Diageo está levar a Casamigos para a Europa e outros mercados, “capitalizando no significativo potencial internacional da marca”, anunciou Ivan Menezes, CEO da empresa britânica de bebidas.

A Casamigos vem reforçar o portefólio de tequilas da Diageo A companhia de bebidas já detém a Don Julio , que comprou em 2014 à Casa Cuervo dando em troca à empresa mexicana a sua marca de whisky irlandês Bushmills, tendo ainda as marcas DeLéon e Peligroso. Esta categoria foi a que registou o maior crescimento o ano passado em volume, mais 5,2% face a 2015, valor que compara com a quebra do mercado global de bebidas alcoólicas de 1,3%, segundo dados da IWSR, citados pelo Finantial Times.

As vendas de marcas super premium cresceram quase 600% nos Estados Unidos, entre 2003 e 2015, segundo o Distilled Spirits Council nos Estados Unidos, suplantando em grande medida o de outras bebidas espirituosas.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

EDP. (REUTERS/Eloy Alonso)

Concorrência condena EDP Produção a multa de 48 milhões

Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves.
Maria João Gala / Global Imagens

Secretário de Estado da Proteção Civil demitiu-se

Outros conteúdos GMG
Os shots hoje são na casa de Clooney. Vende tequila Casamigos por mil milhões