Retalho Alimentar

Pingo Doce vende frutos exóticos com manual de instruções

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Para muitos portugueses Carambola, Goiaba, Granadillha, Mangustão, Maracujá Roxo, Physalis, Pitaya, Tamarilho ou Tamarindo são perfeitos estranhos.

No entanto, para os que procuram frutos diferentes, com propriedades benéficas para a saúde ou a confeção de pratos diferente, estes frutos exóticos fazem já parte do seu dia-a-dia.

Mas foi a pensar na maioria dos clientes que ainda não conhece estes frutos exóticos – no máximo já experimentaram manga, papaia ou figo da índia -, que o Pingo Doce disponibilizou estes “produtos diferenciadores, com frescura, elevada qualidade e preços competitivos.” No fundo, a estratégia que os supermercados do grupo Jerónimo Martins têm traçado desde cedo para o segmentos dos frescos.

“Os clientes têm revelado uma grande curiosidade não só pela forma e textura distintivas, mas também pelo seu aroma e pelas suas propriedades nutritivas”, confirma fonte oficial do Pingo Doce, acrescentando que a “recetividade dos clientes é cada vez maior o que se evidencia no aumento do volume de vendas.”

Os clientes têm revelado uma grande curiosidade não só pela forma e textura distintivas, mas também pelo seu aroma e pelas suas propriedades nutritivas”

A proximidade e sinergias resultantes da operação das lojas Ara (pertencentes ao grupo Jerónimo Martins) contribui para que a origem da maioria dos frutos exóticos comercializados nas lojas Pingo Doce seja colombiana. É o caso da Pitaya, do Tamarilho e da Granadilha.

Além da Colômbia, incluem-se países onde estes frutos são tipicamente produzidos, como é o caso do Brasil, Costa Rica, Indonésia e Malásia. “De realçar que algumas das espécies que se adaptam melhor às condições de clima e de solo em Portugal, também já têm origem nacional, como é o caso do Maracujá Roxo, da Physalis e do Figo da Índia”, esclarece fonte do Pingo Doce.

De realçar que algumas das espécies que se adaptam melhor às condições de clima e de solo em Portugal, também já têm origem nacional”

Os supermercados da Jerónimo Martins têm comunicado a gama de frutos exóticos nas épocas festivas (Páscoa e Natal), altura em que se constata uma maior procura, através de uma campanha implementada nas lojas em que é disponibilizada informação sobre as características, o valor nutricional, nutrientes de cada fruto.

E ainda conteúdos que incluem dicas para o consumo e a conservação de cada fruto, através de um folheto distribuído em todas as lojas e do site. Ou seja, uma espécie de manual de instruções, que pode ser consultado aqui ou que pode ver em cima com cada fruto em separado.

Só na época esta Páscoa, o Pingo Doce duplicou as vendas em relação ao ano anterior nas 400 lojas. Ler também: Agora já pode comparar preços do Pingo Doce, Continente, Jumbo.

As lojas de maior dimensão (hipermercados) que, naturalmente, têm mais espaço para a exposição apresentam maior número de referências de frutos exóticos, e é nas lojas localizadas em zonas urbanas do país, onde se verifica uma maior procura.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes. MÁRIO CRUZ/LUSA

Ministro do Ambiente mantém linha circular no Metro de Lisboa

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. JOÃO RELVAS/LUSA

Governo esclarece que subsídio de refeição mantém-se em teletrabalho

pandemia de covid-19 (coronavírus) portugal corona virus concelho

246 mortos e 9886 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Pingo Doce vende frutos exóticos com manual de instruções