Tecnologia

Se tem estas aplicações, apague-as. A Google fez o mesmo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Aplicações são maliciosas e tanto rederecionam os utilizadores para sites de phishing, como acedem às suas fotografias.

A Google fez mais uma ‘limpeza’ na loja de aplicações do sistema operativo Android. Desta vez foram removidas 29 aplicações maliciosas que em conjunto tinham mais de quatro milhões de downloads.

O alerta foi dado pela empresa TrendMicro, que revela que algumas destas aplicações tinham comportamentos avançados: uma destas apps escondia o seu ícone assim que o utilizador executava o serviço, o que tornava mais difícil eliminar a aplicação.

Estas aplicações tinham ligações a servidores de anúncios maliciosos, mostrando publicidade de conteúdos para adultos às vítimas, como em alguns casos também podiam resultar na instalação de apps maliciosas sem que a pessoa soubesse.

Veja também | 40 aplicações que tem mesmo de instalar no seu smartphone

“Dado que muitas destas aplicações maliciosas esforçam-se para parecer o mais legítimas possível, os utilizadores devem sempre investigar a legitimidade das apps. Um bom método é olhar para as classificações dadas por outros utilizadores. Se os comentários mencionarem comportamentos suspeitos, talvez seja uma boa ideia abster-se de descarregar a app”, aconselha a TrendMicro.

Na galeria em cima vai encontrar o nome das 29 aplicações que foram removidas pela Google, assim como o nome técnico do pacote de instalação que as mesmas podem ter no smartphone [caso decida usar um explorador de ficheiros para localizar estas apps].

Veja mais sobre tecnologia em insider.dn.pt

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Motoristas de matérias perigosas em greve concentrados na Companhia Logística de Combustiveis - CLC.
Fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens

Combustíveis. Sindicato conseguiu mais 200 sócios com greve

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Se tem estas aplicações, apague-as. A Google fez o mesmo