Retalho Alimentar

Starbucks lá em casa? Nestlé começa vender café da marca nos supermercados

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Produção do café torrado Starbucks já era feita na fábrica da Nestlé no Porto. Agora 14 blends começam a ser comercializados no mercado nacional

Um ano depois de a Nestlé ter fechado com a Starbucks um acordo para a venda exclusiva dos produtos da Starbucks no retalho alimentar, a multinacional começa a vender 14 blends da marca no mercado nacional. A fábrica da Nestlé do Porto já produzia seis blends de café torrado com a nova marca, que exporta para mais de uma dezena de países.

Os novos blends que chegam agora as cadeias de super e hipermercados juntam-se assim à oferta de café da multinacional que detém e comercializa marcas como a Buondi, Nescafé, Christina, Tofa, Sical, bem como os cafés em cápsula Dulce Gusto e Nespresso.

Uma área de negócio com peso na operação. “O café representa 60% da Nestlé em Portugal. É o pilar mais importante da empresa e onde investimos muitas dos recursos e ideias da companhia”, frisa Paolo Fagnoni, diretor-geral da Nestlé Portugal, num encontro com jornalistas para o lançamento da nova gama em Portugal.

Para a produção desta nova gama a multinacional investiu cerca de 3 milhões de euros na adaptação da linha de produção da fábrica de torrefação do Porto. Uma aposta que vai ter um impacto na capacidade de produção da unidade industrial. “Em dois anos vai ter um impacto de 30% no volume de produção da fábrica”, adiantou o diretor-geral ao Dinheiro Vivo à margem do evento. A fábrica, que produz seis marcas de café, tem atualmente uma produção de 12,5 toneladas de café.

Com esta nova aposta ao nível da oferta, a Nestlé quer levar a experiência do café dos portugueses, que associam café à bica ou cimbalino, a “novas dimensões e realidades”, dando acesso ao lar dos consumidores nacionais ao que chamam de terceira vaga do café, da qual as coffee shops e barristas são as figuras de proa.

“Muitos consumidores nacionais vão provar Starbucks pela primeira vez no retalho”, frisa Teresa Mendes, diretora de café de retalho da Nestlé Portugal.

Na prática com os novos blends a Nestlé quer replicar no lar a experiência de coffee shops proporcionada pela Starbucks – com grão de café de qualidade premium, arábica e com três tipos de torra (clara, média e escura) – disponível em 14 blends nos sistemas Nespresso, Dulce Gusto e café em grão torrado.

Ao todo 14 blends escolhidos do total de 24 criados para a marca no âmbito deste acordo e mais adaptados ao mercado nacional, explica Teresa Mendes. Fora da oferta ficou, para já, café moído, já que, explica a responsável o atual não se adequa às máquinas disponíveis nos lares nacionais.

Teresa Mendes frisa que as cápsulas Starbucks são produzidas pelas fábricas Nestlé para o sistema Dulce Gusto e Nespresso, “a única diferença é que têm café Starbucks”, destacando que a ligação é bem visível na embalagem, distinguindo-as das cápsulas compatíveis.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

TVI

Cofina avança com OPA sobre 100% da Media Capital por 180 milhões

Entrevista DV/TSF com secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.
Fotografia: PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Ana M. Godinho: “É preciso um compromisso de valorização e subida de salários”

Outros conteúdos GMG
Starbucks lá em casa? Nestlé começa vender café da marca nos supermercados