Energia

Galp aumenta lucros em 45% no terceiro trimestre

Foto: Pedro Patrício
Foto: Pedro Patrício

Os resultados líquidos da Galp aumentaram 45% no terceiro trimestre para 166 milhões de euros. Este resultado compara com os 115 milhões de euros verificados no período homólogo de 2016. A petrolífera portuguesa beneficiou do crescimento dos sectores de exploração e produção e de refinação e distribuição. O resultado, ainda assim, ficou abaixo das estimativas dos analistas, que preferiam um crescimento dos resultados líquidos para 169 milhões de euros.

O sector de exploração e produção registou o maior crescimento entre julho e setembro. O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) cresceu 69% para os 215 milhões de euros, “suportado pelo aumento de produção e dos preços de petróleo e gás natural, apesar de afetado pela desvalorização do Dólar face ao Euro”, escreve a petrolífera no relatório e contas divulgado junto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) divulgado esta segunda-feira. A produção diária de petróleo da Galp ultrapassou a fasquia dos 100 000 barris durante o terceiro trimestre.

O segmento de refinação e distribuição é o que continua a gerar mais receitas para a Galp. O EBITDA aumentou para 218 milhões de euros no terceiro trimestre (+21%), “devido ao aumento das margens de refinação.

Leia aqui: Galp. Lucros estão a jorrar do fundo do mar do Brasil

O segmento de gás e energia foi o único que registou menores receitas, com uma descida do EBITDA para 45 milhões de euros (-37%). A Galp justifica este decréscimo com a “desconsolidação pelo método integral da atividade de infraestruturas reguladas”, que teve impacto de 26 milhões de euros nas contas da petrolífera entre julho e setembro.

Nos primeiros nove meses do ano, os lucros da Galp cresceram 15% para os 416 milhões de euros.

Os resultados da Galp foram conhecidos da aquisição de uma participação de 20% numa nova licença de exploração no cobiçado pré-sal brasileiro. Estima-se que os oito blocos em oferta pelo governo brasileiro tenham reservas de petróleo de mais de 12 mil milhões de barris.

(Notícia atualizada às 7h50 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira. Fotografia: Direitos Reservados

Archer Mangueira garante solução para dívida a empresas até final do ano

Angola

Construtoras querem solução para problemas das dívidas de Angola

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Outras touradas do Orçamento: as medidas mais arriscadas

Outros conteúdos GMG
Galp aumenta lucros em 45% no terceiro trimestre