Galp, BP, Repsol e Apetro em tribunal para travar combustíveis simples

ng4167019

A Galp, BP, Repsol e a Associação Portuguesa das Empresas Petrolíferas (Apetro) colocaram uma providência cautelar para suspender a legislação que as obriga a disponibilizar na sua rede de distribuição os chamados combustíveis simples - sem quaisquer aditivos. Outro dos objetivos é evitar a fiscalização e a aplicação de coimas, segundo o Diário Económico.

A ameaça das petrolíferas acabou assim por concretizou-se, na batalha para travar os combustíveis simples, recentemente impostos pelo Governo e que começaram a ser comercializados a 17 de abril.

A Providência cautelar entrou no Tribunal Administrativo de Lisboa e estão na forja outras iniciativas processuais, tendo, para já, a Cepsa e a Prio ficado de fora do protesto judicial.

O direito a escolher livremente os combustíveis que comercializam nas bombas de abastecimento e a fixar o conteúdo contratual entre grossistas e retalhistas, a par do impedimento de aplicação de coimas são alguns dos fundamentos apresentados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Galp, BP, Repsol e Apetro em tribunal para travar combustíveis simples