Galp e EMEL investem 145 mil euros em central fotovoltaica

A Galp e a EMEL investiram 145 mil euros na instalação de um parque solar fotovoltaico na cobertura do parque de estacionamento do Chão do Loureiro, perto do Castelo de São Jorge.

Com 144 painéis solares, uma potência de 20 kvA e uma produção de 3.437 kwh, este parque, hoje inaugurado, vai permitir à Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa, poupar 4.500 euros por ano, e deverá cobrir cerca de 22% das necessidades energéticas do parque, que consome perto de 11 mil kwh de energia.

No total, juntando as restantes medidas de eficiência implementadas neste parque nas áreas da iluminação e da ventilação/arrefecimento, somam poupanças de 12.500 euros. Um montante que será depois repartido pelas duas empresas, segundo explicou ao Dinheiro vivo o presidente da empresa de EMEL, António Júlio de Almeida.

“Os parques de estacionamento são os investimentos mais pesados da EMEL na construção e na exploração. Por isso, estamos a desenvolver uma tecnologia que permite centralizar a gestão dos parques e esta parceria com a Galp ajuda-nos a reduzir a fatura energética”, adiantou.

A parceria entre as duas empresas incluiu ainda a partilha do investimento realizado. À Galp Soluções de Energia, a unidade do grupo dedicada à eficiência energética e que desenvolveu este projeto, coube 110 mil euros.

À EMEL coube um investimento de 35 mil euros, que o presidente da
empresa, António Júlio de Almeida, espera “recuperar em seis a sete
anos”, disse ao Dinheiro Vivo.

A parceria entre as duas empresas, que vai estender-se ao longo de 15 anos, irá ainda alargar-se a outros parques da EMEL. “Daqui para a frente, todos os nossos novos parques serão feitos de projecto com a Galp”, disse António Júlio de Almeida, adiantando que já estão a desenvolver soluções para dois parques, um no mercado de Arroios e outro para o parque de estacionamento do Campo de Cebolas.

Além disso, disse o presidente da EMEL, a parceria com a Galp pode ainda alargar-se a parques antigos. “Estamos a estudar soluções para o parque da Calçada do Combro”, adiantou ainda.

“Queremos fazer muitos destes projectos [de eficiência energética] e este, principalmente, tem muita visibilidade junto dos cidadãos”, disse o presidente da Galp, Manuel Ferreira de Oliveira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
epa05492274 A handout picture provided by Intel Corp. on 17 August 2016 shows Intel CEO Brian Krzanich (L) and Technical Marketing Engineer Craig Raymond (R) demonstrating the Project Alloy virtual reality headset during a presentation at the Intel Developer Forum in San Francisco, California, USA, 16 August 2016.  EPA/INTEL CORPORATION/HANDOUT  HANDOUT EDITORIAL USE ONLY/NO SALES

Project Alloy. Não é realidade virtual, é realidade misturada

Obama tinha pressa no acordo que, segundo diplomatas próximos do processo, terá negociações suspensas pelo menos até às eleições em França e na Alemanha em 2017.  REUTERS/Jonathan Ernst     TPX IMAGES OF THE DAY

Negociações do acordo de comércio livre UE-EUA falharam

Rui Freire conta com experiência na Microsoft, grupo Havas e Global Media Group. Fotografia: DR

Rui Freire passa da Microsoft para o grupo Omnicom

Aplicação desenvolvida pela EPAL tem interessados em países africanos e europeus. Fotografia: Pedro Rocha/ Global Imagens

WONE já poupou 68 milhões de euros em água

Fotografia: REUTERS/ Lucy Nicholson

Estes são os atores mais bem pagos do mundo, segundo a Forbes

arranjar emprego

Gig economy. A nova moda do mercado laboral não serve a Portugal

Conteúdo Patrocinado
Galp e EMEL investem 145 mil euros em central fotovoltaica