Energia

Galp passa a principal operador ibérico no solar após concluir transação com ACS

Sede da Galp nas torres de Lisboa
©Rodrigo Cabrita
Sede da Galp nas torres de Lisboa ©Rodrigo Cabrita

Em nota enviada à CMVM, a Galp dá conta da conclusão da transação de constituição de uma joint venture com a ACS.

A Galp e a ACS concluíram a transação relativa à constituição de uma joint venture, anunciam esta terça-feira as empresas, em comunicação enviada à CMVM. Desta forma, a Galp passa a liderar o mercado ibérico da energia solar.

A Galp indica que esta joint venture foi constituída “com vista ao desenvolvimento de uma carteira de projetos de solar fotovoltaico em Espanha, com uma capacidade de geração de energia total de 2,9 GW” até 2024.

A petrolífera adquiriu 75,01% da entidade mantendo a ACS uma participação de 24,99%, é especificado, referindo ainda que “foi estabelecida uma estrutura de controlo partilhado, sendo a participação da Galp refletida nas suas demonstrações financeiras através do método de equivalência patrimonial.”

A Galp anunciou o acordo com o grupo espanhol a 22 de janeiro deste ano, referindo a compra de projetos solares por um montante de 450 milhões de euros. Entretanto, a empresa indica que o acordo “foi recentemente alterado de modo a estabelecer, entre outros, a constituição da JV [joint venture] entre as duas partes, tal como anunciado em julho, tendo sido entretanto recebidas todas as aprovações necessárias por parte dos parceiros e autoridades relevantes.”

O portefólio de 2,9 GW incorpora uma seleção de projetos de elevada qualidade em Espanha, incluindo 914 MW de ativos recentemente comissionados e um conjunto de projetos em diferentes estágios de desenvolvimento, explica a Galp.

Na mesma nota, a empresa liderada por Carlos Gomes da Costa refere que pagou esta terça-feira um montante total de 326 milhões de euros ao grupo ACS “pela aquisição da sua participação e dos custos de desenvolvimento associados ao portefólio.” A joint venture detém “434 milhões de dívida a sem recurso relacionada com os ativos já em operação, sendo intenção dos parceiros financiar os restantes desenvolvimentos em project finance”, indica a comunicação à CMVM.

A transação tem um valor total de cerca de 2,2 mil milhões de euros, ligado à aquisição, desenvolvimento e construção do total do portefólio.

“A conclusão desta transação representa um passo importante para a materialização das nossas ambições nas energias renováveis. Estabelece a Galp como o principal operador solar na península ibérica através da incorporação de um portefólio de geração de elevada qualidade que fará parte do nosso caminho na transição energética”, afirma Carlos Gomes da Silva, CEO da Galp, em comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

(João Silva/ Global Imagens)

Estrangeiros compraram menos casas em Portugal em 2019. Preço por imóvel subiu

dgs covid portugal coronavirus

Mais cinco mortos e 463 infetados por covid-19 em Portugal

Galp passa a principal operador ibérico no solar após concluir transação com ACS