Galp vai comprar 10% da concessionária da Mina do Barroso

Petrolífera portuguesa assinou acordo com a Savannah Resources, no valor de 6,4 milhões de dólares (5,3 milhões de euros).

A Galp vai apostar no negócio da exploração de lítio. A empresa portuguesa vai comprar 10% da concessionária da Mina do Barroso, em Boticas, segundo o comunicado divulgado esta terça-feira pela Savannah Resources.

O acordo prevê que a Galp invista 6,4 milhões de dólares (5,3 milhões de euros) na aquisição de de 10% da subsidiária da Savannah Resouces em Portugal.

Será também avaliado um acordo de fornecimento garantido para que a Galp fique com até metade do lítio (até 100 mil toneladas por ano) que eventualmente for extraído em Portugal pela Savannah, acrescenta o documento, adiantado pelo ​​​​​​​jornal Público na sua versão online.

"Acreditamos que a baixa pegada ecológica de concentrado de lítio da Mina do Barroso possa ser um marco fundamental na transição energética da Europa para a mobilidade elétrica e estamos entusiasmados que a Galp se junte a nós nesta jornada", destaca o líder da Savannah Resources, David Archer, citado em comunicado.

O acordo foi tornado público três semanas depois de a Galp anunciar o encerramento da refinaria de Matosinhos em 2021. A empresa, numa reunião pública com a câmara de Matosinhos há duas semanas, anunciou: "Não existe nenhum projecto de refinação de lítio para Matosinhos. O que existe é o estudo da cadeia de valor de baterias, porque a armazenagem de energia está no DNA da Galp".

O projeto de exploração de lítio previsto para o concelho de Boticas, no distrito de Vila Real, está a ser contestado pela população local que criou a Associação Unidos em Defesa de Covas do Barroso (UDCB) para lutar contra a mina.

No início de maio, um estudo da Universidade do Minho indicava que a exploração de lítio na Mina do Barroso poderia criar cerca de 800 postos de trabalho, dos quais 200 seriam diretos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de