Galp volta aos lucros no primeiro semestre

Graças à subida da cotação do petróleo, empresa obteve ganhos de 166 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, o que compara com os 22 milhões de euros de prejuízos verificados no mesmo período de 2020.

A Galp voltou aos lucros no primeiro semestre. A petrolífera apresentou esta segunda-feira resultados positivos de 166 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, o que compara com os prejuízos de 22 milhões de euros verificados no período homólogo de 2020.

A melhoria da rentabilidade nas atividades de exploração e produção de petróleo e gás (upstream) explicam os números até junho da empresa liderada por Andy Brown, segundo comunicado publicado na página da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A subida do preço médio do barril de Brent, dos 40 para os 65 dólares, permitiu a melhoria dos lucros antes de juros, impostos, amortizações e depreciações (EBITDA) na atividade de upstream. O EBITDA neste segmento atingiu os 906 milhões de euros, praticamente o dobro dos 490 milhões de euros atingidos até junho do ano passado.

Com o preço do petróleo mais caro, a Galp atenuou a diminuição da produção média de barris, de menos 4%, e que afetou as unidades em Angola e no Brasil. No mesmo período, os custos de produção baixaram de 2,6 para 1,5 dólares por barril.

O negócio de comercialização de combustível, gás natural e eletricidade caiu 5%, para 142 milhões de euros, por causa da menor venda de produtos petrolíferos e de gás natural aos consumidores.

No segmento industrial, o EBITDA caiu para 45 milhões de euros, menos 59% face ao primeiro semestre de 2020.

A área das energias renováveis registou um EBITDA positivo de 19 milhões de euros.

No final de junho, a dívida da Galp foi de 1,711 mil milhões de euros, menos 354 milhões de euros do que no mesmo semestre de 2020.

(Notícia atualizada pela última vez às 7h32 com mais informação)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de