Saúde

Germano de Sousa investe 1,5 milhões em novo laboratório no Porto

O novo laboratório do grupo
Germano de Sousa ocupa um espaço de 1200 metros quadrados no Edifício Domus Trindade, no Porto. Foto: D.R.
O novo laboratório do grupo Germano de Sousa ocupa um espaço de 1200 metros quadrados no Edifício Domus Trindade, no Porto. Foto: D.R.

O laboratório está capacitado para responder aos mais de 1200 doentes diários que procuram os serviços do grupo na região.

O grupo Germano de Sousa acaba de finalizar um investimento de 1,5 milhões de euros na instalação de um novo laboratório de análises clínicas no Porto. A aposta na abertura deste espaço, localizado no centro da cidade, “nasceu da necessidade de ter um laboratório com total capacidade técnica no Norte do país, devido ao importante crescimento dos últimos dez anos”, justifica o fundador e administrador Germano de Sousa.

O laboratório está capacitado para responder aos mais de 1200 doentes diários que procuram os serviços do grupo na região e equipado com tecnologia de ponta em todas as áreas laboratoriais, avança o responsável. “Pensamos que seja o maior e mais diferenciado laboratório do Porto”, estando já preparado para o crescimento que se avizinha para o futuro, adianta ainda.

Para além das valências comuns do laboratório de patologia clínica (análises), o novo espaço integra a área de citometria de fluxo, para diagnóstico em hematooncologia, onde Germano de Sousa está a implementar técnicas para diagnóstico em patologia molecular.

O grupo, “100% familiar, 100% médico e 100% português” (é totalmente detido pela família que lhe dá o nome), como sublinha o fundador, conta realizar este ano 18 milhões de testes laboratoriais e prestar serviços médicos a 2,1 milhões de utentes. A nível nacional, estima que irá receber neste exercício mais de sete mil doentes por dia. Para dar resposta a esta procura, o grupo tem 450 locais de colheita espalhados pelo país e 15 laboratórios entre ambulatório e hospitalar, empregando 881 colaboradores, dos quais mais de 50 são médicos e técnicos superiores especializados.

Os laboratórios Germano de Sousa afirmam-se também como centro de investigação que partilha conhecimento clínico e tecnológico. Em Portugal para além da parceria com a Universidade Nova de Lisboa – NOVA Medical School e com a Universidade Católica Portuguesa, abriu recentemente as portas da sua sede em Lisboa para receber os alunos de Maastricht. Em simultâneo, o Germano de Sousa destaca-se na investigação, nomeadamente nas áreas de genética, oncogenómica, biologia molecular, autoimunidade, rastreio pré natal e microbioma.

No ano passado, o volume de negócios ultrapassou os 48,7 milhões de euros e as previsões para este ano apontam para uma faturação da ordem dos 60 milhões.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

Germano de Sousa investe 1,5 milhões em novo laboratório no Porto